O melhor de tudo

ARTIGOS - 12:07:49

 Ando sem muita paciência com aquelas pessoas que só querem saber do “melhor”. Tem que ser o melhor celular, o melhor computador, o melhor carro, a melhor marca de roupa, de bolsa...É claro que é muito bom ter qualidade nos produtos e serviços, mas nem sempre o “melhor” é o que realmente vai nos fazer diferença, simplesmente porque esse conceito é muito subjetivo. O que é o melhor para algumas pessoas pode não ter menor importância para outras.

 Há pouco tempo, saiu uma lista dos dez melhores restaurantes de São Paulo. Num delicioso artigo, Hélio Shawrtzman desconsidera essa lista, explicando que a melhor comida tem a ver com nosso repertório de emoções – a comida da mãe e da vó, com certeza, dão de 10x0 em qualquer prato sofisticado de um restaurante elegante. Concordo com ele: será que existe uma comida melhor do que aquela que a mãe fazia, quando a família estava reunida no almoço de domingo? E os temperos que só ela usava? As histórias, as risadas, os cheiros, a nossa alegria  ajudaram a construir o sabor daquela receita.

               A VEJA, há muitos anos, trouxe uma lista das 100 melhores coisas do mundo. Fiquei feliz ao descobrir que eu tinha um daqueles itens: um canivete suíço – daqueles que oferecem várias opções:  pinça, tesourinha, lixa de unha etc. Pois bem, hoje ele deve estar no fundo de uma gaveta qualquer, esquecido. Que tipo de felicidade aquele canivete me trouxe?

Há listas dos cem lugares mais bonitos do mundo, os dez melhores filmes de todos os tempos,  obras com os cem melhores contos de amor e por aí vai.  Mas será que os autores conhecem meus gostos, minhas preferências? Ontem na novela das 9h, um pai levou   uma garrafa de champanhe de presente para filha e disse que aquele era o melhor champanhe do mundo. Ai, ai, ai... não vou nem dizer qual é o melhor do mundo para mim.

Nas propagandas da Hyundai , há sempre aquela voz engomada dizendo “O melhor carro DO MUNDO”.  Cá entre nós, o melhor carro do mundo não varia de pessoa para pessoa? E as listas sempre renovadas das mulheres e homens mais lindos do mundo? Soube que entre as modelos, todas então muitos infelizes: as que não estão em primeiro lugar sofrem porque ainda não chegaram lá; e a que conseguiu está morrendo de medo de perder o posto. Já pensou?

Além disso, dizer que qualquer serviço ou produto é o melhor do mundo supõe que a o falante já viu tudo nesta vida, conhece o mundo inteirinho, então, agora ele sabe o que realmente está nessa categoria. Difícil, hein?

Nada contra o melhor; o que me incomoda é a insatisfação das pessoas nessa busca alucinada. Geralmente são pessoas que sabem muito sobre todos os assuntos e são companhias bem desinteressantes.  O que mais me atrai entre os amigos é a possibilidades de troca, de escuta, de aprendizagem de um com a experiência do outro. Mas se o outro já conhece tudo e tem o melhor de tudo, esgotou a conversa – vira monólogo- a gente só tem que ouvir, ouvir, ouvir e, principalmente, aprender, aprender, aprender...

Acredito que tenho esse posicionamento porque no fundo, no fundo não me acho “a melhor” em nada; aliás, tenho mesmo grande simpatia pelo “mais ou menos”. Desse modo, sinto-me mais à vontade na minha própria pele, na certeza de que as coisas simples - essas sim! - trazem-me a sensação de ter o melhor.

 

Claudemir Cabreira

Claudemir Cabreira

Jornalista. 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');