Juiz nega liberdade a homem que tentou matar namorada a machadadas

POLÍCIA - 09:24:44
Juiz nega liberdade a homem que tentou matar namorada a machadadas

O juiz da 2ª Vara criminal de Fernandópolis, Vinicius Castrequini Bufulin, negou o pedido de liberdade, com base em um embargo de declaração, a Hemerson Luis Tanganeli, de 38 anos, que em junho do ano passado tentou matar sua namorada, Fabiana Mara Pereira, de 28 anos, a machadadas em um sítio de Fernandópolis.
Segundo Bufulin, os embargos de declaração não podem servir para discussão do acerto ou erro de qualquer decisão com base nas teses apresentadas, mas somente para correção de vícios intrínsecos da decisão. 
“No caso dos autos, os embargos apontam erro de julgamento, mas não erro intrínseco que revela contradição, obscuridade ou omissão, e, sim, erro de interpretação de alegações e normas. É que a dita omissão sequer ocorreu. Diferentemente do que aduz o embargante, este Juízo, ao analisar a prova dos autos, concluindo pela existência de indícios da ocorrência de crime na forma tentada contra a vida, tomou em consideração o laudo pericial. Não há omissão a ser sanada por meio da via eleita; o que parece haver é o inconformismo da parte embargante com o mérito da embargada decisão”, sentenciou o magistrado. 
O CASO 
Domingo, dia 5 de junho de 2016. Essa data ficará marcada para sempre na mente e no corpo de Fabiana Mara Pereira, de 28 anos. A jovem, mãe de três filhos, foi violentamente espancada por seu namorado, Hemerson Tanganeli, de 38, com uma barra de ferro e golpes de machado. O motivo de tamanha violência, Fabiana contou em entrevista exclusiva ao CIDADÃO, no dia em que ganhou alta da Santa Casa de Fernandópolis.
O caso de Fabiana seria apenas mais um em meio às dezenas de registros de violência contra a mulher na cidade, não fosse a repercussão causada pelas cenas do crime e as imagens dos inúmeros hematomas no corpo da jovem que foram postadas nas redes sociais acompanhadas de um pedido de ajuda.
Tudo começou no sábado, 4, segundo Fabiana. Ela conta que fez um churrasco em casa para a família e Hemerson, que era namorado de Fabiana, apareceu. Já há algum tempo ela tentava terminar o relacionamento por conta do ciúme excessivo dele, mas Emerson não aceitava o fim do namoro.
Após o churrasco, a família de Fabiana foi embora, ficando apenas ela, a irmã, os filhos e Hemerson na casa. Todos foram dormir, até que por volta das cinco horas, ela acordou com Hemerson a chamando para ir ao sítio onde ele trabalhava.
“Ele disse que a patroa dele estava lhe ligando para ele ir lá colocar sal para o gado. Então ele me chamou para ir com ele para matarmos um frango e fazer uma galinhada para o meu filho que estava com vontade. Eu não estava muito bem do estômago, mas disse para ele que se fosse rapidinho eu iria”, contou ela.
Naquele momento ela não sabia quais eram as verdadeiras intenções do amásio. “Chegando lá eu tinha piorado e ele disse para eu deitar na cama enquanto ele ia cuidar do gado e assim eu fiz. Passou um tempo ele voltou todo alterado, gritando, dizendo que eu não gostava dele, que estava o traindo. A gente começou a discutir e ele me pegou pelo pescoço, tentando me matar enforcada e eu comecei a gritar por socorro. Foi quando ele pegou um pedaço de ferro e começou a me bater na cabeça eu continuei gritando e ele começou a me dar machadadas”, continuou.
Ela então começou a implorar para ele não a matar, pois tinha três filhos para cuidar. Tudo em vão. “Eu pedia para ele não me matar e ele apenas ria, parecia que estava possuído. Consegui escapar dele e corri para o banheiro para tentar trancar a porta até chegar socorro, mas ele foi atrás e voltou a me dar machadadas até eu desmaiar”, lembrou Fabiana.
Pensando que estava morta, Emerson então a arrastou para fora da casa, a jogou no meio do mato e fugiu. Quando ela acordou, gritou por socorro e o morador de um sítio vizinho a encontrou toda ensanguentada.
“Usei o resto das forças que eu tinha para gritar por socorro até que um vizinho me achou e ligou para o resgate e para a polícia. Depois disso só lembro do pessoal do resgate ajoelhado ao meu lado e mais nada”, concluiu.
Fabiana foi levada para o Pronto Socorro da Santa Casa em estado grave e passou por diversas intervenções cirúrgicas. 

 

VEJA TAMBÉM


Costa Azul turismo
ga('send', 'pageview');