Centro de Zoonoses inicia na segunda campanha contra leishmaniose

SAÚDE - 08:51:58
Centro de Zoonoses inicia na segunda campanha contra leishmaniose

O Centro de Controle de Zoonoses da secretaria municipal de Saúde de Fernandópolis realiza a partir do dia 20 deste mês uma campanha para detecção de casos de leishmaniose. Haverá plantões em quatro regiões da cidade onde os moradores poderão levar seus cães para serem examinados.

No dia 20 de fevereiro, a ação acontece no Centro Comunitário do Jardim Paulistano, das 8h às 11h30. No dia 21, ao lado da padaria do Jardim São Francisco, das 14h às 16h30. No dia 22, no estacionamento da unidade de saúde Antônio Milton Zambom (CAIC), rua Benedita Cruz, 747, Bernardo Pessuto, das 8h às 11h30. Em 23 de fevereiro, no Centro Comunitário do bairro Corinto, das 8h às 11h30.

O material coletado passará por teste rápido realizado pelo Centro de Zoonoses. Os casos positivos de leishmaniose serão novamente examinados pelo IAL (Instituto Adolfo Lutz) para a confirmação da doença. Posteriormente, outros bairros da cidade também receberão a campanha. Quem quiser, também pode levar o seu animal de estimação para ser examinado no Centro de Zoonoses, fora dos dias desta ação, na avenida Litério Grecco, 300, Vila São Fernando, nos fundos da Escola Municipal de Ensino Fundamental e Agrícola Melvin Jones, das 8h às 12h e das 14h às 16h.

No ano passado, a equipe da Secretaria da Saúde esteve em diversos bairros no mês de agosto. Foram examinados 269 cães, 11 deles estavam com a doença. Neste ano, até o momento, de 150 exames realizados, 17 tiveram resultado positivo para leishmaniose.

A LEISHMANIOSE

A leishmaniose visceral é uma doença infecciosa, causada por um parasita denominado leishmaniachagasi e transmitida pelo inseto lutzomyialongipalpis, conhecido como “mosquito palha”.

O cão doméstico é a principal fonte de infecção, podendo ficar anos sem apresentar sintomas clínicos. A fêmea do mosquito palha se infecta ao picar um cão contaminado com o parasito e passa a transmiti-lo a outros cães e humanos na próxima picada.

Para se detectar a doença nos animais e nas pessoas são utilizados exames laboratoriais específicos. O diagnóstico e o tratamento precoce das pessoas visam à cura da doença. Já para os cães, o Ministério da Saúde não recomenda o tratamento, devendo ser eutanasiados.

AGENDA

DIA 20 - Centro Comunitário Paulistano               - 8h às 11h30

DIA 21- Jardim São Francisco - 14h às 16h30

DIA 22 - Unidade de Saúde do Bernardo Pessuto - 8h às 11h30

DIA 23 - Corinto - 8h às 11h30

 

PREVENÇÃO

Manter a poda de árvores, folhagens e grama dos quintais;

Manter quintais, estábulos e galinheiros limpos e livres de folhas, frutos e fezes;

Manter galinheiros e abrigos de animais afastados da casa;

Se possível colocar telas finas nas portas e janelas;

Manter a saúde e a higiene de seus animais, usando coleira repelente de insetos e não permitindo que o cão fique solto nas ruas;

Embalar em sacos plásticos e colocar para coleta a matéria orgânica (folhas, frutos e fezes) retirados dos quintais, estábulos e galinheiros.

VEJA TAMBÉM

teste

Costa Azul turismo
ga('send', 'pageview');