COBRANÇAS NA MESA DO PREFEITO

ARTIGOS - 08:38:02

Já começaram baixar à mesa do prefeito André Pessuto (DEM) as primeiras cobranças oriundas do Legislativo. Geralmente, em início de gestão, os vereadores, ansiosos para mostrar trabalho, entopem o Executivo com demandas, sempre “carimbadas” como de “interesse da população”. Extraídas algumas firulas, há questões que o prefeito precisa e deve dar atenção. Duas delas foram levantadas pelo vereador Julio Cesar Alves de Carvalho (PR), o Zarola do Sgoti: a ponte de Avenida Teotônio Vilela, via de ligação do bairro da Brasilândia até a Expo e, claro, aos novos bairros que estão surgindo naquela região; e o museu da Brasilândia, ainda escorado, podendo ruir a qualquer tempo. Vamos por partes: a Avenida Teotônio Vilela, já deu dor de cabeça (e até problemas na Justiça) para Ana Bim e Luiz Vilar. A ponte construída em 2007 caiu em 2008 e até hoje a via está interditada.  Falta construir a ponte e asfaltar mais 300 metros da avenida para que a cidade ganhe uma nova ligação para a Expô e os novos bairros. Com dois deputados de Fernandópolis, Pinato e Gimenes, espera-se busca rápida de recursos (leia-se governos federal e estadual) para a reconstrução da ponte e conclusão da avenida. O mesmo procedimento é esperado para o Museu, antes que ele caia de vez.    

Bate pronto

A propósito do ritmo de trabalho dos vereadores: após a segunda sessão ordinária, eles já apresentaram  cinco projetos, 47 requerimentos  e 40 indicações. O presidente da Câmara de Fernandópolis  Étore Baroni (PSDB), por exemplo, foi quem apresentou o projeto para concessão de título de Cidadão Fernandopolense ao Reitor da Unibrasil (antiga Unicastelo), José Fernando Pinto da Costa que esteve recentemente na cidade para anunciar investimentos no campus de Fernandópolis.

 

Governador Geraldo Alckmin (PSDB) assinou decreto que regulamenta a Lei do Pancadão. A partir de agora, a Polícia Militar poderá multar e apreender o equipamento ou veículo com som acima do permitido em ruas ou calçadas particulares. A multa é de R$ 1 mil, podendo chegar a R$ 4 mil em caso de reincidência.

 

Os moradores do Distrito de Brasitânia já sentiram os efeitos práticos da gestão do prefeito André Pessuto. Nesta semana, eles foram surpreendidos com um novo ônibus que, a partir de agora, fará o transporte dos moradores do distrito, todos os dias, garantindo segurança, conforto e comodidade. Pessuto e Pinato foram entregar o veículo, totalmente reformado, no final da tarde de quarta-feira e receberam a gratidão dos moradores  que eram transportados em um veículo em situação precária. 

 

O prefeito André Pessuto começou a semana em Brasília correndo gabinete em busca de recursos para Fernandópolis, acompanhado do deputado Fausto Pinato. Numa das postagem na rede social, Pessuto registrou a audiência com a Senadora Marta Suplicy (foto acima), que segundo ele, foi muito atenciosa. Sobre o encontro o prefeito postou: “Precisamos ter esses contatos, ser vistos para sermos lembrados”. 

 

COFRE CHEIO

A Secretaria Estadual da Fazenda confirmou esta semana o que o CIDADÃO já havia antecipado:  o valor repassado a Fernandópolis na receita do IPVA – Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores, referente ao pagamento à vista e à primeira parcela de janeiro. O montante depositado na conta da Prefeitura de Fernandópolis foi de R$ 4,8 milhões, ou seja,  R$ 210 mil a mais do que o valor repassado em janeiro de 2016. De acordo com a Secretaria da Fazenda, entre IPVA e ICMS, o total depositado na conta da prefeitura  em janeiro chegou a R$ 7,2 milhões,  ou seja, R$ 650 mil a mais que no ano passado. Some-se  mais R$ 4,2 milhões que a prefeitura arrecadou em janeiro com IPTU à vista e primeira parcela.  Outro mês igual a esse, em termos de arrecadação, a Prefeitura não verá tão cedo.

Claudemir Cabreira

Claudemir Cabreira

Jornalista. 

VEJA TAMBÉM

teste

Costa Azul turismo
ga('send', 'pageview');