Sem provas, júri absolve acusados de matar jovem em bar

POLÍCIA - 08:39:56
Sem provas, júri absolve acusados de matar jovem em bar

O conselho de sentença, formado por sete cidadãos comuns de Fernandópolis, acatou a tese defensiva e inocentou Danilo Sérgio de Castro Junior e Caio Cesar Gastardello Ruiz, das acusações tentativa de homicídio contra o jovem votuporanguense Edson Pereira de Oliveira Junior e assassinato consumado de Luís Cláudio de Assis Oliveira. O crime aconteceu na madrugada do dia 28 de fevereiro em um bar da cidade.  
A defesa, comandada por Ricardo Franco de Almeida (Danilo Junior) e Aparecido Santana (Caio Cesar) sustentou que não há provas concretas de que nenhum dos dois tenha sido de fato o autor das facadas.
“A polícia diz (no inquérito) acreditar que um dos dois tenha desferido os golpes de faca. Ora, temos que analisar a materialidade dos fatos, se a polícia acredita que eles são culpados, nós temos a certeza que eles são inocentes e sem provas conclusivas não é possível dizer quem de nós está certo ou errado”, sustentou Ricardo Franco.  
Aparecido Santana seguiu a mesma linha de defesa, afirmando que uma terceira pessoa que não foi identificada pela polícia teria utilizado a arma branca que colocou um fim na briga generalizada e na vida de Luís Cláudio.
Depois de dez horas de julgamento entre sustentação oral, réplicas e tréplicas, o júri chegou ao veredicto e inocentou os acusados, que estavam presos há 11 meses na Penitenciária de Riolândia. 
O Ministério Público, representada pelo promotor Fernando Cesar de Paula, que comandou a acusação, vai recorrer da decisão. 

 

VEJA TAMBÉM


Costa Azul turismo
ga('send', 'pageview');