Um tabu para Fernandópolis quebrar

ARTIGOS - 08:49:51

A nomeação da comissão especial para o julgamento da proposta técnica destinado a concessão do serviço de transporte público coletivo de passageiros é o primeiro passo da administração para abertura do processo licitatório. É mais uma chance de Fernandópolis resolver esse problema que é histórico, um verdadeiro tabu. Havia essa mesma expectativa em 2006, quando terminou o “reinado” da Empresa Santa Rita. A chegada de uma nova empresa, a Jauense, abria a expectativa de que, enfim, Fernandópolis teria um sistema de transporte coletivo que atendesse a população. Durou pouco. Hoje, o sistema se arrasta pelas ruas com ônibus velhos, sem itinerários e horários que sejam cumpridos minimamente. Agora, com a nova licitação, a cidade tem outra chance de resgatar essa dívida, principalmente com a população mais pobre. A responsabilidade estará nas mãos da comissão que fará o julgamento e que é composta pelos secretários Ederson  José da Silva (Trânsito), José Cassadante Junior (Gestão), Marcelo Nossa (Planejamento), Sebastião Besteti (Fazenda) e o advogado João Pimenta Junior. A atual concessão vence na virada do semestre e o novo edital de licitação deve ser publicado em breve. Desta vez tem que acertar...

 

Bate pronto

O fim de foguetórios nas inaugurações. Foi o que anunciou esta semana o prefeito André Pessuto pelas redes sociais. Ele reinaugurou esta semana as novas instalações para a Farmácia e Laboratório sem o tradicional espocar de fogo. E justificou: “Isso incomoda vizinhos, os animais ficam com medo. Literalmente um dinheiro queimado”, escreveu.

 

A população brasileira, grande ou parte dela, volta às ruas neste domingo, 26 de março, e o foco dos protestos marcados pelas redes sociais é o fim foro privilegiado e apoio a Operação Lava Jato. Fernandópolis que tinha a tradição de participar de todos os protestos do Movimento Brasil Livre, desta vez ficará em silêncio, acompanhando o dia de protesto pela TV.

 

A situação da Santa Casa de Votuporanga também não está fácil. Além de sofrer com as dificuldades financeiras, o hospital não encontra voluntários para os cargos de direção. Por conta disso, o provedor Luiz Fernando Góes Liévana vai continuar no cargo até julho próximo na expectativa de montagem de uma chapa para a eleição. O atual provedor considerou o momento do hospital bastante delicado.

 

Como era esperado, o prefeito eleito de Ilha Solteira, o fernandopolense Edson Gomes (PP), não compareceu à posse esta semana, já que corria o risco de ser preso. Aliás, o Ministério Público entrou com ação e anulou todo o ato de posse do vice-prefeito que é o filho de Edson Gomes. Agora a Câmara terá de eleger novo presidente para assumir a prefeitura interinamente até resolver a pendenga.

 

A organização da II Confraternização Municipal está marcando para o dia 30 de março, às 17 horas, no Plaza Eventos reunião com representantes  dos municípios e de entidades locais e regionais. A reunião dará os ajustes finais para o evento que ocorre em abril.

 

Menos de três meses após assumir o mandato de deputado estadual, Gilmar Gimenes (PP) foi indicado pela liderança do seu partido para integrar Comissões Permanentes na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. O parlamentar foi escolhido para ser titular da Comissão de Constituição e Justiça e substituto da Comissão de Ciência e Tecnologia.

Claudemir Cabreira

Claudemir Cabreira

Jornalista. 

VEJA TAMBÉM


Costa Azul turismo
ga('send', 'pageview');