Cidade mantém média de acidentes com escorpiões e vê aumentar casos com cobras

SAÚDE - 22:10:46
Cidade mantém média de acidentes com escorpiões e vê aumentar casos com cobras

Os escorpiões estão invadindo as cidades pelo Brasil a fora. Na região, a praga está disseminada e já tem cidade autorizando morador a criar galinhas para combater a invasão. Em Fernandópolis, de janeiro a maio deste ano, foram registrados 80 casos de pessoas picadas por escorpião, uma média de 16 casos por mês.
O problema é que esse animalzinho que cabe na palma da mão de uma criança está se reproduzindo em uma proporção fora do que é considerado normal, a ponto de biólogos estimarem que o número deles deva aumentar cerca de 70%.
Uma pesquisa publicada no site do Ministério da Saúde dá a dimensão do problema em todo o Brasil, que registrou em 2016, 827,6 mil casos de ataques de escorpião. No Estado de São Paulo, os dados mostram que o problema aumenta em proporção geométrica. Em 2000, foram  2.301 casos de ataques de escorpião. Em 2016, esse número pulou para 17.250, crescimento de 650%.
A proliferação do escorpião está associada ao acúmulo de lixo e entulho nas ruas, quintais e lotes baldios, expansão urbana, bem como ao fato da população continuar mal informada em como lidar com o animal. 
O Tityus serrulatus (seu nome científico) não deu sossego para os fernandopolenses neste início de ano. De acordo com a Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde foram 104 casos notificados de animais peçonhentos, sendo cinco casos de serpente, 11 de aranha e oito (outros ou ignorados, quando a pessoa não sabe dizer qual animal a picou). Os escorpiões foram responsáveis por 80 ataques. Os casos se distribuem por cerca de 40 bairros da cidade e a maior parte dos acidentes ocorreu em residências. 
Há 10 dias via WatsApp no grupo do “Rotativa no Ar” da Rádio Difusora, o morador Márcio Cury escreveu: “Peço ajuda, pois estão aparecendo na casa da minha sogra cobras e escorpiões. Ela mora na Rua João Carlos Tamburus, 269 -  Bernardo Pessuto. Em frente à casa dela tem  uma terreno da prefeitura abandonado e pessoal joga lixo e entulhos.  Peço encarecidamente a ajuda para limpar esse terreno”. Junto anexou foto da área citada e da cobra que apareceu na residência, da espécie Coral, também conhecida por falsa coral. 
De acordo com a Vigilância Epidemiológica, “na constatação de escorpiões, o morador deve entrar em contato com o Centro de Controle de Zoonoses pelo telefone 3462-3341, que fornecerá informações de prevenção de acidentes e eliminação de criadouro do escorpião”. A nota acrescenta que a Secretaria da Saúde não realiza a eliminação de escorpiões por inseticida.
No caso de picada por qualquer animal peçonhento a recomendação é procurar imediatamente o atendimento médico.  No site do Ministério da Saúde, a Santa Casa de Fernandópolis é o hospital que realiza atendimento com soroterapia para Acidentes com Animais Peçonhentos.
A maior preocupação no caso de picada de escorpião são as crianças e idosos. Na região, os últimos casos de morte envolveram crianças na faixa etária de até 7 anos. Entre as vítimas fatais estavam Natália, José Lucas e Bruno Henrique. 
Escorpião se reproduz até duas vezes por ano 
O escorpião é, de longe, a maior preocupação em Fernandópolis e toda a região. Recentemente, Votuporanga aprovou lei para autorizar o morador a ter até três galinhas no quintal (ela é predadora do escorpião) para controlar a praga. A lei polêmica repercutiu nas redes sociais e a prefeitura estuda mudanças. Em Jales, tentativa de dois vereadores em aprovar lei equivalente virou motivo de gozação na internet, levando os autores a recuarem da proposta.
Completamente adaptável ao ambiente urbano, o escorpião consegue se instalar em uma residência por até um ano sem precisar se alimentar, alertam os biólogos. O escorpião amarelo se reproduz até duas vezes ao ano. Porém, quando esse animal sofre um stress (como quando jogamos veneno ou o cutucamos), ele entra em um processo de reprodução assexuada. Ou seja, quando provocado, ele se auto reproduz fora de época e libera de 20 a 30 filhotes no ambiente. 
A principal fonte de alimentação do escorpião é a barata, grande responsável por atrair o escorpião para dentro de casa. Por isso, a limpeza é fundamental para manter o bichinho longe de casa.
Os escorpiões são animais de hábitos noturnos que, em regra, se escondem abrigados da luz, sob pedras, entulhos, lenha, material de construção, encanamentos, dentro de calçados e roupas, no interior das casas e em seus arredores.

 

VEJA TAMBÉM

teste

Costa Azul turismo
ga('send', 'pageview');