O Iamspe e os servidores sem atendimento médico

ARTIGOS - 11:25:16

Servidor público estadual em Fernandópolis, mesmo tendo descontado mensalmente  em seu holerite 2% do salário bruto para Iamspe, a quem caberia prover a assistência medica, está a ver navios. E faz tempo. Primeiro é a falta de médicos credenciados para o atendimento (inexplicável), já que em Votuporanga, Jales e Rio Preto há farta opção em diferentes especialidades. Agora, o que já era deficitário, chegou ao caos. A Santa Casa não atende usuários do Iamspe desde o início do mês por conta da não renovação do convênio. Assim, um servidor público, em caso de emergência, tem que pegar a rodovia Euclides da Cunha e seja o que Deus quiser.

Pois bem, as redes sociais andam gritando contra o descaso. O delegado aposentado Antonio Livio Vono utilizou seu espaço no quadro  “Dose das Doze” da Rádio Difusora para lançar seu protesto contra o descaso das autoridades. São cerca de 4 mil servidores sem atendimento médico na cidade, sem contar as cidades vizinhas que se socorriam em Fernandópolis. 

Provocados, Iamspe e Santa Casa se manifestaram através de notas. A nota do Iamspe diz:  “O Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe) esclarece que a Santa Casa de Fernandópolis enviou documentação para a renovação do convênio próximo à data de vencimento. Os documentos encontram-se em análise jurídica, sem data pré-determinada para conclusão”.

Já a Santa Casa também emitiu nota na manha de ontem onde diz: “Atualmente os atendimentos ao convênio foram suspensos até a abertura de um novo edital, o qual tem o prazo de 30 dias para ser realizado, ou seja, até dia 30/06. A partir daí sim, caso obtenhamos sucesso no edital, retornaremos a atender os conveniados do Iamspe. Considerando que está em andamento a negociação de contrato, no momento, aguardaremos um posicionamento do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual sobre o assunto”.

Com a repercussão na imprensa, o presidente da Câmara Étore Baroni ligou para a redação e disse que, ao tomar ciência do problema, já movimentou o deputado Fausto Pinato e já está se agendando visita ao Iamspe na semana que vem para encaminhar uma solução. Isso é bom.

Mas, importante mesmo é que os servidores estaduais de Fernandópolis tenham, no mínimo, as mesmas opções de atendimento que seus vizinhos, jalesenses e votuporanguenses, na hora de agendar consultas, exames, etc.  Não que lá, seja assim uma “brastemp”, mas é muito melhor que aqui...

 

O secretário estadual de Turismo Laerte Benko passou por Fernandópolis no sábado dia 10. Chegou com 4 horas de atraso, já que teve um mal estar após o almoço em Jales. Ao lado do deputado Gilmar Gimenes gravou um vídeo para garantir que Fernandópolis estará na lista das próximas 60 cidades que receberão o selo de “Município de Interesse Turístico”, pacote que será anunciado em agosto. Receber o selo é garantir R$ 600 mil por ano para investir na área. No vídeo, Benko fez questão de ressaltar o trabalho, além de Gimenes, do secretário de governo da Prefeitura de São Paulo Júlio Semeghini, com quem falou por telefone logo após o anúncio.

 

A prefeitura de Fernandópolis abriu nova licitação para a compra de massa asfáltica para um período de 12 meses, visando atender a necessidade da operação tapa buraco. A licitação anterior foi cancelada por vicio de legalidade o que provocou considerável atraso na recuperação das vias públicas. A nova licitação terá abertura das propostas somente no final do mês, dia 29, quando possivelmente será conhecida a empresa vencedora para fornecer o material à prefeitura. Se nada de anormal ocorrer, somente em meados de julho a prefeitura contará com as primeiras entregas. Enquanto isso, os buracos tiram o sossego dos fernandopolenses (veja foto da semana).

 

Observação de uma figura de proa da política regional. Os veículos da frota da Estrela Alimentos já circulam pela região com a marca Vadão, como antigamente, quando o empresário era ícone da política com cinco mandatos seguidos como deputado federal, sempre entre os mais votados do Estado. Como principal nome do PP na região, há quem diga que Vadão ensaia retorno às urnas em 2018. O ex-deputado federal era o campeão de voto na região por cinco mandatos, até perder a eleição em 2010.

 

Chega do Paço Municipal a informação de que a luz amarela, quase vermelha, foi acesa no setor de finanças. O cenário que chegou ao prefeito André Pessuto não é dos melhores. A expectativa é que o Refis, que a prefeitura já lançou na praça produza algum resultado que possa aliviar as contas municipais. Uma campanha está sendo lançada na segunda-feira.  A dívida dos contribuintes é gigantesca, quase R$ 30 milhões, mas nem o alivio de 100% de multas e juros estimulam previsões otimistas. Até porque, o devedor terá que arcar com pagamento integral de uma vez. Além disso, a crise que atinge os cofres municipais chega primeiro no bolso do contribuinte. Logo...

Claudemir Cabreira

Claudemir Cabreira

Jornalista. 

VEJA TAMBÉM

teste

Costa Azul turismo
ga('send', 'pageview');