De novo, a ZPE...

ARTIGOS - 21:54:09

Depois de vários meses no ostracismo, a ZPE de Fernandópolis ressurgiu das cinzas esta semana. Tudo por conta de um decreto (o 7.829/17) assinado pelo  prefeito André Pessuto que trata da reversão das ações da AZPEF - Empresa Administradora  da Zona de Processamento  de Exportação de Fernandópolis que estavam na posse da empresa Construmil – Construtora e Terraplenagem vencedora da concorrência em 2014. A história todos conhecem: apesar dos esforços do então presidente da AZPEF, José Carlos Zambon, a Construmil não conseguiu atrair os empreendedores chineses que chegou a anunciar e sequer cumpriu os prazos para compra da área do Grupo Arakaki. 

Em nota, a prefeitura confirma algumas medidas após o decreto de reversão das ações: o prefeito André Pessuto deve nomear em breve a nova diretoria da AZPEF, registrar a reversão das ações na Juscesp – Junta Comercial do Estado de São Paulo e abrir ação para cobrar a multa de R$ 1 milhão da empresa Construmil conforme estava previsto no edital do Termo  de Transmissão. 
A nota aponta ainda que não houve demora na providência de, só agora, promover a reversão das ações. E explica: “Havia necessidade de concessão de direito de ampla defesa a Construmil”. 
Muito bem: a ZPE de Fernandópolis foi anunciada como a redenção econômica de Fernandópolis, mas se transformou em um mico em duas gestões: na de Vilar com todas as denuncias de  propinas que foram levantadas por CIDADÃO e na de Ana Bim, onde Zambon procurou dar transparência ao processo, mas não conseguiu o êxito prometido em véspera de eleição. 
Agora é com André Pessuto, o terceiro prefeito dessa trôpega história da ZPE, tentar escrever um capítulo diferente neste novelão interminável ou jogar a pá de cal definitiva.  Aliás, dias atrás o prefeito até andou oferecendo o doce mel de Fernandópolis aos chineses durante encontro em São Paulo. E todos sabem que de ZPE os chineses entendem. O problema é que estamos no Brasil...

Bate pronto

O prefeito André Pessuto usou sua página no facebook para confirmar o desfile cívico de 7 de setembro. A novidade, segundo o prefeito, é a mudança de local. O desfile sai da Avenida Raul Gonçalves Junior e este ano vai acontecer na Avenida Libero de Almeida Silvares, perto do 16º Batalhão da Polícia Militar, onde está o marco da união da Vila Pereira e Brasilândia. A primeira reunião para organização do desfile com participação das escolas ocorreu na quarta-feira, 19. 

Os servidores estaduais vão ter que esperar mais para a reativação do convênio entre o IAMSPE e Santa Casa de Fernandópolis. A Santa Casa está regularizando problemas com certidões para que o convênio seja retomado. E neste caso, a burocracia não tem pressa. Até lá, os mais de 4 mil servidores estaduais terão que buscar socorro médico de urgência em outras cidades. 

Os alunos da rede pública municipal de ensino retornam às escolas nesta quarta, 19, em Fernandópolis. Ao todo foram 15 dias de descanso e preparo para o segundo semestre, completando 200 dias letivos.  A rede municipal de ensino de Fernandópolis conta com cerca de 6,5 mil alunos em vinte e nove unidades escolares, divididas em ensino infantil e fundamental. Estudantes das rede estadual e particular voltam às aulas em 1º de agosto. Voltam também os estudantes universitários, para alegria dos comerciantes.

Por falar na volta às aulas, os alunos da rede municipal ainda não receberam uniforme este ano e correm o risco de ficarem sem. O prefeito explicou que enfrenta um problema sério: 1.860 alunos da rede não foram cadastrados no Fundeb pela gestão passada e isso representa 30% a menos no repasse de recursos do governo federal. “Estamos apertando as contas para tentar comprar o uniforme este ano, mas sou sincero e honesto, se não conseguir resolver a situação desses alunos vai ser difícil. Se não der, no ano que vem volta”. 


Enfim, caiu na conta. Esta semana, a turma da Orquestra de Sopros de Fernandópolis comemorou. Caiu na conta a primeira parcela da subvenção da prefeitura. O valor depositado foi de R$ 22 mil, dos quais R$ 15 mil para investimento em equipamentos. Até o final do ano a Osfer tem mais 6 parcelas para receber. Alivio também no Orfanato Nosso Lar. A prefeitura liberou parcela de subvenção para a entidade de R$ 19 mil. A entidade estava se virando com a ajuda dos fernandopolenses. 

Boa notícia: o prefeito André Pessuto assina neste domingo, 9h30, a ordem de serviço para início das obras de cobertura da Feira Livre. A assinatura será no local, ao lado do Mercadão Municipal.  

 

Claudemir Cabreira

Claudemir Cabreira

Jornalista. 

VEJA TAMBÉM

teste

Costa Azul turismo
ga('send', 'pageview');