O QUE SINTO É A DANADA DEPRESSÃO???

ARTIGOS - 13:12:46

Vou ousar dizer que este texto é sim para você, para sua família, para seu vizinho (a), para seu chefe e para todos. Ele vai tratar de um assunto que rodeia a boca de “todo mundo”. As pessoas falam de depressão assim como falam pão. E então o real conceito de depressão passa a ser desvalorizado. Vamos discorrer então o que é a depressão da melhor maneira possível e de uma forma sucinta.

Falar da “DEPRESSÃO”, que muitas pessoas chamam de “frescura”, “Falta de trabalho”, “sem-vergonhice”, “Falta de Deus”, “Pessoa mimada”, “quem nunca sofreu na vida”, ou até que é falta de “surra”. Bom, lição número um a ser repensada: as pessoas têm essa certa impressão ERRADA, pois acreditam que a pessoa fica em casa descansando. Mas acredite, ela preferiria ser tudo isso a SOFRER da maneira que ela sofre. O não quer fazer “nada” é um dos diversos sintomas que se manifestam neste quadro patológico.

Para que a pessoa quem tem “DEPRESSÃO” seja melhor entendida é necessário sair do senso comum (o que as pessoas acham) e passar para uma compreensão mais cientifica e humanizada. A pessoa que se encontra em um quadro depressivo está passando por um sofrimento psíquico. Quando eu digo isso, eu quero dizer que diferente de quando estamos tristes, esse sentimento é intenso e duradouro, por exemplo eu sofro porque meu cachorro morreu, mas eu consigo entender essa perda e continuar a viver a vida. Para quem tem depressão essa tristeza é bem maior do que para a gente a deixando sem ação. Essa pessoa devido a um acontecimento ou vários, acaba se desorganizando comportamentalmente, cognitivamente ou até “mentalmente” e não tem condições ou energias para se recompor desse acontecimento, podemos chamar isso de episódio desencadeador de tal sofrimento psíquico.

Que fique claro: uma tristeza pode ser uma emoção profunda e ter uma certa duração, mas isso não a torna patológica apenas por ser tristeza, ela pode ser um sofrimento psíquico, mas não necessariamente uma depressão. Se estamos tristes e podemos responder a essa tristeza nós estamos passando por um sofrimento psíquico, fique claro isso. Esse é dos marcos importantes para diferenciar a patologia do sofrimento, uma eu consigo me reerguer e ter mesmo com apoio de um psicólogo uma adaptação e continuar a responder as coisas da vida. Outra bem diferente é quando a pessoa não tem a mínima condição de se organizar e de vivenciar outros benefícios que o mundo oferece. A pessoa vive uma tristeza tão profunda e duradoura que fica acamada, não consegue ter visão de futuro e acaba passando a impressão que está apenas esperando a morte.

Outra confusão bem comum de se acontecer é as pessoas dizerem que quem tem depressão é “louco”. Fique-se claro que não existe ligação entre loucura e depressão. Outra confusão muito corriqueira é achar que “depressão é falta de fé e de ir na Igreja”. Temos que entender que se uma pessoa que realmente tem depressão não vai a igreja não é porque ela não gosta de Deus, mas ela não vai, pois não consegue se levantar da cama e não vê as possibilidades de seu futuro, ela passa por um sofrimento que nós não conseguimos medir sem uma avaliação.

Para o diagnóstico de depressão é necessário que seja feita uma avaliação médica, acreditem ou não, tem muitas pessoas que se autoavaliam ou encontram seus diagnósticos em livros de autoajuda. Os profissionais capacitados para realizar essa avaliação são os psiquiatras e psicólogos. Dependo do caso será necessário a administração de medicamentos ou apenas psicoterapia. Cada caso é um caso e só a avaliação pelos profissionais determinara isso. Independente da ordem do encaminhamento do paciente, a psicoterapia é essencial para a sua recuperação, já que o terapeuta irá colaborar para que o cliente tenha uma boa aceitação e aderência ao tratamento. 

Luciano R. da Natividade - Padre e psicólogo

Luciano R. da Natividade - Padre e psicólogo

VEJA TAMBÉM

teste

Costa Azul turismo
ga('send', 'pageview');