“Rotativo Fernandópolis” vem aí

ARTIGOS - 17:51:56

Esse é novo nome do sistema de estacionamento regulamentado  para veículos automotores na área central da cidade. O novo sistema que será concedido pela prefeitura à iniciativa privada será implantado, conforme prevê a lei aprovada pela Câmara em sessão extraordinária na última semana. 

É uma nova versão da antiga Zona Azul, que virou Área Azul e  que vinha sendo tocada pela Ceads (antiga Guarda Mirim Feminina) e que agora, com o nome de “Rotativo Fernandópolis”, será tocado pela iniciativa privada para dar modernidade ao sistema.  Em 17 artigos, a nova lei estabelece as regras que vão nortear o novo sistema de estacionamento,  revoga as leis anteriores e estabelece que a regulamentação final deverá ser publicada em 90 dias. O novo sistema prevê, inclusive a cobrança pela ocupação de vagas por caçambas de construção. 
O “Rotativo Fernandópolis” é anunciado como “um poderoso instrumento de gestão de trânsito, enquanto ordenador do uso do solo viário urbano. Esta é a melhor opção de que dispõe as cidades que desejam efetivamente resolver o problema da carência de vagas de estacionamento em regiões comerciais e de serviços”.
Pelo que se nota, na concessão pretende-se também modernizar o sistema de cobrança por estacionamento na área central, hoje feito com a venda de tikets. Com a concessão, o sistema de cobrança deverá ser modernizado, seja via parquímetros, ou mesmo através de aplicativos nos celulares que já estão sendo anunciados em Rio Preto e Jales. A empresa que ganhar o direito de operacionalizar o estacionamento rotativo assumirá as despesas com equipamentos, sinalização, pessoal e todas as demais despesas correlatas ao funcionamento do serviço. 
O certo é que a concessão deverá também injetar recursos aos cofres públicos, que andam sendo raspados para cumprimento das despesas básicas, como por exemplo, a folha de pagamento. 

Bate pronto

A Câmara retorna com as sessões ordinárias na terça-feira, 1º, e tem na fila de espera mais de duas dezenas de projetos, boa parte deles dos próprios vereadores. Alguns sem muita pressa para serem apreciados, por conta da polêmica que geraram quando foram apresentados. Nesta lista estão os projetos  de Neide Garcia (que regulamenta a abertura dos portões basculantes na cidade) e de Maiza Rio que proíbe festas open bar. Tem também o projeto do prefeito André Pessuto que cria o Diário Oficial Eletrônico no Município para acabar com as publicações em papel. Na fase que a prefeitura anda, economizar tudo a despesa da ordem de R$ 300 mil por ano, entrou  na lista das tesouradas do Executivo. 

O Poder Judiciário de Fernandópolis ganhou selos de Ouro e Prata no programa “Judiciário Eficiente” criado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. A lista das varas contempladas com os selos Ouro, Prata e Bronze, de acordo com o desempenho das unidades no 1º semestre de 2017 foi publicada esta semana. A outorga é um reconhecimento ao esforço de servidores e magistrados na busca pelo aumento constante da produtividade da Corte. 

Com o “Selo de Ouro” foram contempladas no Fórum de Fernandópolis: 1ª Vara Criminal, 2ª Vara Cível, 2ª Vara Criminal, 3ª Vara Cível, Vara do Juizado Especial Cível e Criminal. A 1ª Vara Cível ganhou selo de Prata. As unidades com dois selos Ouro consecutivos receberão o “Certificado Unidade Judicial Eficiente” e seus servidores  participarão de um sorteio de prêmios. No próximo mês o TJSP divulgará oficialmente a lista das varas certificadas, bem como a data do sorteio.

 A empreiteira Rezek Construções já demarcou a área para iniciar as obras de cobertura da Feira Livre. A ordem de serviço foi assinada no domingo na Feira Livre ao lado do Mercado Municipal. Investimento de R$ 700 mil com recursos do Ministério de Desenvolvimento Agrário. A cobertura vai abranger o trecho localizado na Travessa Antônio Barbiere, entre as ruas Rio de Janeiro e Espírito Santo. O prazo para execução da obra é de 12 meses. Para a execução da obra, foi necessário a erradicação de várias árvores na área. 

O Fórum “Maravilhas do Rio Grande” constituiu sua primeira diretoria. Com o quadro atualizado, a região inserida no Mapa Turístico Brasileiro ficou composta por 11 municípios: Fernandópolis, Mira Estrela, Cardoso, Indiaporã, Riolândia, Meridiano, Guarani d’Oeste, Ouroeste, Populina, Votuporanga e Pedranópolis. A diretoria ficou assim: Presidente: Maria Aureliana (Mira Estrela); Vice-Presidente: Edson Genari (Votuporanga); 1º Secretária: Dayse Pereira (Riolândia); 2º Secretária: Rosana Scapin (Indiaporã); Diretor de Comunicação: Jean Lipter (Mira Estrela); Diretor Adjunto de Comunicação: Cezar Felisbino (Ouroeste).

Toma posse na quarta-feira, 2, a nova diretoria da Associação de Amigos  do Município de Fernandópolis, em solenidade às 20 horas na sede do Lions Clube Cidade Progresso. Assume a entidade o dentista Fernando de Almeida Lyra; Vice-Presidente: Luis Carlos Lemos; 1º Secretário: Fabrício José Cussiol; 2º Secretário: Marcos Fernando da Silva; 1º Tesoureiro: Marcelo Aparecido Boiago; 2º Tesoureiro: Djalma Donizete Dela Rovere; Diretora Cerimonial: Diná Maria Belúcio; Diretor de Cerimonial Adjunto: Dimerson Vieira Teodoro.

Claudemir Cabreira

Claudemir Cabreira

Jornalista. 

VEJA TAMBÉM

teste

Costa Azul turismo
ga('send', 'pageview');