Bastidores

ARTIGOS - 17:01:30

LEITOR...

atento aos fatos político-administrativos regionais quer saber por que no bojo dos convênios assinados com o Governo Estadual, na segunda-feira, Fernandópolis recebeu R$ 23.130,00, enquanto Votuporanga “embolsou”R$ 626.130,00. (Você não leu errado!)

FORAM...

liberados R$ 33 milhões para 177 convênios, contemplando vários municípios. Na região, 14 convênios com destinação de R$ 1,9 milhão. Nas palavras do governador Geraldo Alckmin, trata-se da “descentralização, passando o recurso para a ponta, mais perto da população”.

JOÃO...

Dado vai investir nas áreas de direitos da pessoa com deficiência, e infraestrutura urbana. Já o prefeito André Pessuto aplicará em “acessibilidade em biblioteca”. Destinações importantes e de fácil compreensão; difícil, porém, é entender a diferença quanto aos valores entre um convênio e outro.

 EM...

tempos de vacas magras, todo recurso externo é sempre muito bem vindo. Recentemente, Pessuto se disse insatisfeito com o que tem recebido dos governos – União e Estado, mesmo tendo canais e interlocutores políticos na ponte com Brasília e Palácio dos Bandeirantes.

QUANTO...

ao questionamento do leitor atento (“Por que Votuporanga recebeu mais?”), é possível confirmar alguma coisa de pronto, e indagar outras, com as quais convivemos há décadas. Se o critério da destinação de recursos é o número de habitantes de cada cidade, fazer o quê? O censo do IBGE de 2010 (o próximo será em 2020) estimou população de 92.032 habitantes para Votuporanga, em 2016, e 68.389 para Fernandópolis. Perdemos por 23.643 “pontos”. A conferir.

DESCARTADO...

o fator população há que se analisar a força do pedido. Pessuto teria sido tímido? Não acreditamos. O prefeito de Fernandópolis tem demonstrado desenvoltura nos encontros com autoridades. E outra: Fernandópolis já pagou um preço alto pela timidez de um prefeito que pedia sempre muito pouco ao governo, embora fosse da cozinha do governador.

FALTA...

prestígio de nossa representação estadual, então? Votuporanga tem o tucano Carlão Pignatari, do PSDB, e nós temos Gilmar Gimenes, eleito pelo PSDB e recém-filiado ao PP, partido da base do governo na Assembleia Legislativa. Fora outros deputados que trocam favores políticos com o governador Geraldo Alckmin no dia a dia da política.

OU...

seriam os dezesseis anos de um afinado governo tucano, com os prefeitos Carlão e Junior Marão (dois mandatos cada) e os governadores Covas e Alckmin, no mesmo barco e falando a mesma língua? As dificuldades que enfrentamos hoje são consequência de uma sucessão de erros ao longo dos anos, entre eles, nossa teimosa imaturidade política.

 

 

 

 

Alencar Cesar scandiuzi

Alencar Cesar scandiuzi

Jornalista e Radiodifusor

VEJA TAMBÉM

teste

Costa Azul turismo
ga('send', 'pageview');