Após saidinha de Natal, 51 presos região não retornam à cadeia

GERAL - 07:29:27
Diário da Região
Após saidinha de Natal, 51 presos região não retornam à cadeia

A SAP - Secretaria de Administração Penitenciária - informou que 51 presos do CPP -  Centro de Progressão Penitenciária - de Rio Preto aproveitaram a saída temporária de Natal para fugir. Eles fazem parte do grupo de 1.449 presos que receberam da Justiça, no final do ano, o direito de passar as festas com a família.

O juiz da Vara de Execuções Criminais, Zurich Oliva Costa Netto, responsável pela autorização das saídas temporárias, concedeu que os presos passassem de 22 a 28 de dezembro com suas famílias. Os pedidos são solicitados pela SAP, como parte do programa de recuperação dos criminosos que apresentem bom comportamento.

Com esta fuga sobe para 204 o número de detentos beneficiados com a saidinha em 2017 que aproveitaram para fugir, com possibilidade de cometer mais crimes.

Os presos saíram sem tornozeleiras eletrônicas, porque o governo estadual não conseguiu ainda acabar com a batalha jurídica entre as fornecedoras do equipamento.

Sem monitoramento eletrônico em tempo real, o acompanhamento coube à Polícia Militar que recebeu a lista de endereços fornecidos pelos presos, como locais em que eles iriam passar as festas natalinas.

Segundo a Justiça, os presos que não retornaram são considerados foragidos da Justiça e seus nomes e fotos são distribuídos para todas as delegacias e bases da PM.

Se forem recapturados, os foragidos perdem direito a cumprir pena no regime semiaberto, sendo transferidos do CPP para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Rio Preto. A SAP não informa quantos presos fugitivos das unidades prisionais de Rio Preto foram recuperados nos últimos 12 meses.

O desaparecimento de 51 presos preocupa a sociedade, por conta do risco destas pessoas cometerem mais crimes. Em 1º de novembro do ano passado, foragido desde a saidinha de junho de 2017, Jonathan Pereira Prado, de 33 anos, matou a jovem Kelly Cadamuro, para quem pediu carona para viajar de Rio Preto para Itapagipe (MG).

Entre as mulheres não houve fuga. Todas as 56 detentas do Centro de Reeducação Feminino (CRF) que ganharam o direito de ficar com as famílias de 21 a 27 de dezembro retornaram.

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');