Bastidores

ARTIGOS - 16:50:05

ANTES...

mesmo das convenções municipais de 2016, que escolheriam os candidatos a prefeito e vereadores, André Pessuto disse ao titular da Coluna, na calçada do Edifício Atlantis - livre à época de patrulhamento partidário - que estava preparado para ser prefeito de Fernandópolis.

ELEITO...

disse logo após a posse, no mesmo endereço, enfaticamente: “vou pacificar nossa cidade”. Compromisso eivado de boa fé, mas que sabemos não depende somente de ações próprias, não obstante a abrangência do poder que detém nas mãos.

TANTO...

o “preparo” para ser prefeito, quando ao desejo de “pacificar a cidade”, estão sendo colocados à prova para Pessuto, desde que tomou posse. Se o primeiro ano foi desgastante com o corte do 14º salário do funcionalismo público (para ficar num item apenas), o início do segundo ano tem se apresentado com desafios de tirar o sono do jovem prefeito.

QUANDO...

arquitetou plano para 2018, depois de tomar pé dos números da contabilidade da prefeitura, Pessuto, a partir do início do segundo semestre de 2017, chegou à conclusão que só lhe restava uma saída: aumentar os tributos.

COM...

consenso da equipe de conselheiros, e aval da Câmara, deu prioridade ao IPTU e contratou uma empresa para cuidar da nova planta genérica, com divisão do território municipal em 25 setores, e rascunhou o discurso da “justiça social”. Depois, partiu para ISSNQ e taxa de fiscalização. Mandou os projetos para a Câmara e carnês para gráfica.

A REVOLTA...

da população explodiu após aprovação dos projetos. No começo, o IPTU, que atende todas as camadas da população. O prefeito que sustentou em conversas reservadas, que o imposto, em alguns casos poderia atingir 600%, recuou diante da chiadeira que se espalhou pela cidade. Para conter a fúria reinante, editou um decreto limitando o aumento em “até” 100%.

NA...

quarta-feira, novo recuo. De 5% baixou para 3,5% a cobrança da alíquota do ISSNQ, após forte pressão dos empresários, através da ACIF que alegou tratar-se de um abuso o aumento do imposto, considerando as dificuldades que o país atravessa.

QUANTO...

pacificar a cidade trata-se de sonho quase impossível. O prefeito governa com algumas pessoas que nunca fizeram parte de seu grupo de amigos. Não se dão conta de que quando baixam o nível e partem para a truculência verbal, tomados pela histeria cibernética, com sangue nos olhos e faca na boca, passam a imagem de uma administração que aceita tudo, inclusive que se ofendam as famílias fernandopolenses.

-

 

PS. Não tem cargo mais corrosivo do que o de prefeito. Sempre sai menor de quando entrou. (AP)

 

 

 

 

Alencar Cesar scandiuzi

Alencar Cesar scandiuzi

Jornalista e Radiodifusor

VEJA TAMBÉM

teste

Costa Azul turismo
ga('send', 'pageview');