Asilo realiza a segunda edição da Festa do Milho e dobra aposta

GERAL - 07:24:26
Asilo realiza a segunda edição da Festa do Milho e dobra aposta

O sucesso da primeira edição da Festa do Milho realizada em 2017 indica que a cidade está ganhando mais um evento de tradição. A segunda edição está marcada para o dia 18 e os organizadores prometem dobrar a produção para atender a demanda. A 2ª Festa do Milho é organizado pelo Parque Residencial São Vicente de Paulo, o nosso Asilo, e acontece no Recanto do Tamburi. 
“No ano passado passamos vergonha. Realizamos a festa sem um parâmetro e muita gente ficou sem ser atendida. Os produtos acabaram em pouco tempo. Este ano estamos dobrando a quantidade de produtos”, diz o presidente do Parque Residencial São Vicente de Paulo (o nosso Asilo), Onivaldo Iselli. 
A organização da festa dobra a aposta este ano e anuncia 1.000 porções de quenga (espécie de angu com peito de frango e queijo), 2.400 pamonhas, 400 porções de curau, além do tradicional bolo de milho, o bolinho de milho salgado, sorvete de milho e o milho cozido. Na festa também haverá venda de pastéis e kafta, além de bebidas (cerveja, refrigerante e água). Os produtos terão preços que variam entre 5 e 6 reais. 
O atendimento ao público se inicia às 10 horas, mas os voluntários já estão trabalhando no preparo de todo o milho que será utilizado na festa. 
Já prevendo grande público, a organização do evento já trabalha com a proposta de montar as barracas com os produtos de milho na parte externa do Recanto do Tamburi, deixando o salão livre para acomodar as pessoas que querem comer os quitutes de milho no local. “É uma festa com grande rotatividade, porque muita gente compra os produtos e prefere levar para casa”, comenta Iselli. 
Para realizar a festa, o Asilo tem recebido doações de milho de produtores de Fernandópolis e região. “Nossa região já foi grande produtora de milho no passado, hoje é só canavial, mas ainda contamos com produtores que fazem questão de doar o milho. O que falta a gente compra”, explica o presidente. 
No ano passado, a Festa do Milho garantiu uma renda de R$ 10 mil para a entidade, essencial para manutenção da entidade. Este ano espera dobrar a receita.  “Sem essas promoções, o Asilo fecha. Nós e todas as entidades, dependemos da ajuda da população para sobreviver”, reafirma Iselli.
Desde o ano passado o presidente do Asilo apostava que o evento seria um grande sucesso e já fazia um prognóstico: “As duas primeiras acontecem no Tamburi, mas a partir da terceira, ninguém sabe, talvez na exposição, porque a festa deve crescer muito”.
A Festa do Milho de Fernandópolis realizada pelo Asilo caminha para ser tão tradicional como as de Indiaporã e Jaci que atraem toda a região.

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');