Encontro reúne bancários dos extintos bancos Brasul e Unibanco de Fernandópolis

CADERNO VIVA - 19:08:05
Encontro reúne bancários dos extintos bancos Brasul e Unibanco de Fernandópolis

O ex-gerente do extinto Banco Brasul, Gilberto Pessuto promoveu durante o feriado do Carnaval o encontro de ex-funcionários do Banco Brasul, agência bancária que ocupava

espaço nobre na Rua São Paulo defronte a Praça Joaquim Antônio Pereira. Do encontro também participaram companheiros do antigo Unibanco que ele também gerenciou em Fernandópolis. “Estou eternamente emocionando neste encontro”, relatou o ex-gerente em entrevista ao repórter Ivan Gomes da Rádio Difusora. 
“Estou com 81 para 82 anos. Veio essa ideia e posso dizer que foi a melhor coisa que fiz na vida. Todos que chamei vieram”, relatou. 
Na entrevista, Gilberto relembrou que o Brasul chegou a ser o banco com maior volume de depósito em Fernandópolis. Na época, a disputa reunia agência dos bancos do Brasil, Comércio e Indústria, Bandeirantes. “A gente recebia o relatório do Banco Central que mostrava que a nossa agência superava até o Banco do Brasil”. 
O ex-gerente lembra que começou no Brasul como Contínuo, o office-boy dos tempos atuais. “Lembro que fui até a agência que funcionava no prédio onde está a Padaria Bastilha, antes de se transferir para o prédio da Rua São Paulo. O gerente era o sr. Étore Lopes que me explicou o que fazia um contínuo; chega cedo, lava os banheiros, limpa agência, faz café e a tarde faz serviço externo de recolher envelopes pela cidade. Depois fui sendo promovido, passei para contínuo interno, depois funcionário, contador, sub-gerente e gerente. Trabalhei 15 anos como gerente”, recordou.
Gilberto Pessuto contou ainda que o Banco Brasul se uniu com o Banco União Comercial que depois foi adquirido pelo Banco Itaú, onde após algum tempo pediu demissão. Ficou pouco tempo parado, já que em seguida acabou contratado pelo Unibanco. O Banco cresceu e chegou a ocupar o prédio do antigo Brasul. Foram 42 anos de trabalho nestes três bancos.
Depois foi trabalhar na Chevrolet na década de 90, onde permaneceu por três anos e chegou a montar a revenda da Schincariol para o Walter Faria em Fernandópolis. “Estou realizado. Tenho uma família maravilhosa”, relatou emocionado.
O encontro foi uma oportunidade para reencontrar velhos companheiros da época do Brasul e também do Unibanco. “Fazia muito tempo que não via esse pessoal. Tinha gente que nem reconhecia mais. Tive de perguntar o nome, mas foi um momento único para a gente reviver grandes momentos”, finalizou. 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');