Cidade adota programa de vigilância e anuncia instalação de sete câmeras

GERAL - 18:25:40
Cidade adota programa de vigilância e anuncia instalação de sete câmeras

Fernandópolis deu passos importantes nesta semana para ter um programa de vigilância com o objetivo de aumentar a segurança. Na terça-feira, 27, a Câmara aprovou o projeto que cria o PMAEM – Programa Municipal de Monitoramento de Áreas Públicas Estratégicas do Município de Fernandópolis. Na quinta, 1º, o presidente da Associação de Amigos, Fernando Lyra, confirmou a instalação de sete câmeras de vigilância na cidade ainda este mês.

O projeto aprovado pela Câmara, de iniciativa do prefeito André Pessuto, estabelece o regramento para implementação do programa de monitoramento que prevê instalação de câmeras digitais em pontos estratégicos da cidade e permite o compartilhamento de informações com a Secretaria Estadual da Segurança Pública com quem a prefeitura irá celebrar convênio. 
O programa está fundado em três pontos: monitoramento permanente de bens públicos; fortalecimento estratégico e aumento das ações governamentais voltadas à segurança pública; e apoio técnico às fiscalizações e operações policiais militar e civil.
Pelo programa, a prefeitura está autorizada a celebrar convênio com a Secretaria Estadual da Segurança Pública para integração do programa com vistas a prevenção do crime e da violência. O custo de operação do sistema de câmeras será assumido pela prefeitura.
Os projeto de vigilância com instalação das câmeras, como já foi anunciado pelo presidente da Associação de Amigos do Município. Fernando Lyra, foi desenvolvido com a Associação Comercial e Industrial. O custo de aquisição das câmeras é bancado por empresários e comerciantes. 
A primeira câmera de vigilância foi instalada em outubro de 2017 na Avenida Marginal Litério Grecco na altura do Tedda Autopeças. Durante todo esse tempo o sistema foi avaliado pela Polícia Militar. Agora será estendido a outros pontos estratégicos da cidade, principalmente as entradas e saídas da cidade. Essas câmeras são especificas para leitura de placas de veículos que são transmitida para o sistema do Detecta, do Governo do Estado, que reúne o maior banco de dados de informações policiais da América Latina. Estão integrados ao sistema os bancos de dados das polícias civil e militar, do Registro Digital de Ocorrências (RDO), Instituto de Identificação (IIRGD), Sistema Operacional da Polícia Militar (SIOPM-190), Sistema de Fotos Criminais (Fotocrim), além de dados de veículos e de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do Detran. Se tiver denúncia de furto ou roubo do carro é acusado automaticamente pelo sistema, acionando a Polícia Militar. 
Outras duas câmeras, do modelo Speed dome, vão vigiar o centro da cidade. Essa câmera digital de segurança faz movimentos panorâmicos de 360º aproximando ou afastando de objetos. A localização dessas câmeras levam em conta orientação da Polícia Militar. 
Quando da instalação da primeira câmera em caráter experimental o presidente da Associação de Amigos, Fernando Lyra, explicou que o projeto prevê um total de 14 câmeras com orçamento de R$ 180 mil.

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');