Projetos com empréstimos da Caixa na estaca zero

ARTIGOS - 18:55:49

O prefeito André Pessuto havia anunciado no ano passado dois empréstimos com a Caixa Econômica Federal: R$ 5 milhões para recapeamento e R$ 5 milhões para a construção do novo Terminal Rodoviário de Passageiros, com a destinação do atual terminal para ser o Paço Municipal. Na semana passada, o prefeito esteve em Brasília buscando destravar os dois empréstimos para tocar os dois projetos. Mas, tudo continua na estaca zero. 

A Caixa suspendeu no final de janeiro os empréstimos para estados, municípios e empresas estatais que não têm garantia da União. Segundo o banco público, essa é uma mudança para adequar a instituição ao novo plano de reforço de capital aprovado por seu Conselho de Administração, que prevê uma contingência na concessão de financiamentos. A decisão que travou a liberação dos empréstimos para Fernandópolis e para todos o Brasil foi um balde de água fria nos projetos do prefeito André Pessuto. Ele queria usar o atual Paço para amortizar a dívida com o Iprem – Instituto de Previdência Municipal. Agora, diz, está buscando outras alternativas para amortizar essa dívida que afirma, ser impagável. 
Balde de água fria também na população que esperava que o empréstimo de R$ 5 milhões pudesse dar uma melhorada na malha viária do município. Agora sobra a expectativa da liberação do empréstimo da Desenvolve SP de R$ 10 milhões (para asfalto novo e recapeamento). “Só que tudo que é público é moroso e a população precisa ter paciência”, avisou o prefeito.

Bate pronto

  EMPATE – A Prefeitura divulgou ontem o montante arrecadado com o IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano este ano. O valor engloba o total referente aos meses de janeiro e fevereiro. Entraram nos cofres municipais o valor de R$ 9.776.333,30, cerca de R$ 500 mil a mais do que foi arrecadado no mesmo período de 2017, ou seja, R$ 9.233.349,76.  Deu empate técnico. A arrecadação não acompanhou o aumento aplicado pelo Executivo na correção da Planta Genérica de Valores que em alguns casos chegou a 100%. 

  TRABALHANDO – “Estou trabalhando a todo vapor. Tenho muitos sonhos e muitos projetos para realizar esse ano. Continuo trabalhando”. Foi assim que a secretária Flávia Rezende reagiu ao boato de que estaria de saída da Secretaria Municipal de Educação em entrevista ao repórter Ivan Gomes da Rádio Difusora, ontem durante a inauguração das novas instalações da Escola Municipal Renato Zocca.

  ALÉM DOS MUROS – O prefeito André Pessuto disse ontem em entrevista à Rádio Difusora que Fernandópolis não é a pior cidade em relação aos buracos na malha viária. “Precisamos olhar além dos muros da cidade. Tem cidades em pior situação. Aliás o problema está no Brasil inteiro”, disse o prefeito. Segundo ele, o problema da cidade é de décadas e que estourou em suas mãos. “Pode ter certeza que estou trabalhando muito para resolver isso”, afirmou.

  BARRADO – O assunto veio a tona por conta do requerimento do vereador João Pedro da Silva Siqueira que, segundo ele, foi proibido pelo secretário de Desenvolvimento Sustentável Wagner Kamiyama de participar de reunião do PRODESF - Conselho Gestor do Programa de Desenvolvimento Sustentável de Fernandópolis - sem justificativa plausível. A situação levou o vereador a questionar o prefeito André Pessuto, que já foi vereador e presidente da Câmara, se os secretários municipais foram informados sobre as prerrogativas do vereador conforme dita a Lei Orgânica no seu artigo 37, parágrafo 2º. 

  FORA DO AR – A Ouvidoria Pública Municipal informou, em nota, que ocorreu um problema técnico no suporte do sistema de - WhatsApp – referente ao número utilizado pelo serviço “99729-4550”. Os serviços da Ouvidoria no momento continuam sendo realizados normalmente através do telefone gratuito 0800-772-4550 e pelo site www.fernandopolis.sp.gov.br. A Ouvidoria informa que já tomou providências para regularizar o serviço via WhatsApp.

Claudemir Cabreira

Claudemir Cabreira

Jornalista. 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');