Sabesp prepara obras para interligar Poção 5 ao sistema de abastecimento

GERAL - 08:56:23
Sabesp prepara obras para interligar Poção 5 ao sistema de abastecimento

Até o final do ano o Poção 5 perfurado pela Sabesp em Fernandópolis deve ser integrado ao sistema de abastecimento da cidade. As obras complementares estão em processo de licitação. Apesar da vazão ter frustrado previsão inicial da concessionária do serviço de água e esgoto, o novo poço garante o abastecimento de água por mais 12 anos. 
O poção 5 teve sua perfuração concluída no final do ano passado, obra de mais de R$ 4 milhões. Já foi feito o teste de vazão e poço produz 250 metros cúbicos de água a 59 graus por hora, ou seja, 250 mil litros de água/hora.  “Vamos operar com a vazão plena dele, a partir da conclusão das obras complementares. É uma vazão suficiente para atender a demanda nos próximos 12 anos”, explicou o gerente de Divisão da Sabesp em Fernandópolis, Antonio Carlos de Oliveira. 
A vazão do poço frustrou a Sabesp. Inicialmente o poço estava previsto para jorrar água ao atingir 1.500 metros de profundidade para encontrar o aquífero Guarani. “Só que foi preciso perfurar mais 130 metros, já que o nível da água ficou bem abaixo daquilo que foi projetado pela parte de geologia da empresa. A água ficou bem mais profunda daí então a queda de vazão. A gente esperava retirar de 350 a 400 metros cúbicos por hora, o poço deu 250 metros cúbicos. É uma vazão boa”, disse o gerente. 
O sistema de abastecimento de água de Fernandópolis opera atualmente com 4 poços profundos que garantem uma produção de 16 milhões de litros por dia, o consumo de água medido pela Sabesp, chega a 13,4 milhões/dia.
Os poços profundos 1, 2 e 4, tem a mesma profundidade do 5, em torno de 1.600 metros, mas têm vazão um pouco maior. O Poção 3, por exemplo, tem vazão de 400 metros cúbicos por hora. 
Para incorporar o Poção 5, a Sabesp já está licitando obras complementares. “Agora estamos licitando o sistema de resfriamento, sistema de reservação, estação elevatória, estação pressurizadora e adutora de água tratada. A gente tem previsão de que até o final do ano essas obras estejam concluídas, quando entra em operação o novo poção para reforçar o abastecimento da cidade nos próximos 12 anos”, projeto Antonio Carlos.

 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');