Ponte Rodoferroviária,20 anos, sofre com abandono

ARTIGOS - 18:16:25

Inaugurada em 29 de maio de 1998 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, a Ponte Rodoferroviária sobre o Rio Paraná, sofre com o abandono. Ao completar 20 anos, o que deveria ser motivo de comemoração, foi alvo de protestos de moradores da região pelas redes sociais.

Não foram poucos que postaram mensagem lembrando que a fiação da iluminação foi roubada e a pista apresenta muitos buracos. 
 “Pena que está abandonada daquela forma, sem iluminação e muitos buracos! Antigamente era lindo de se ver, principalmente à noite, hoje não tem nem como ver mais ela como antigamente”, escreveu Adriano Marafante. “Eu passo duas vezes por dia nesta ponte sem iluminação”, registrou Alex Bueno. “Precisando urgente de manutenção... abandono total... voltaremos a usar balsas” alertou Osvaldo Oliveira. 
O ex-deputado federal e prefeito de Rio Preto Edinho Araújo, que liderou luta pela construção da ponte, escreveu em artigo sobre a data: “O momento é de lembrar e celebrar, mas há outras demandas. Notamos que há uma necessidade urgente de manutenção regular, para que essa obra estratégica seja preservada. Fiz uma solicitação ao DNIT para que recupere a iluminação e o piso da ponte o quanto antes e para que haja melhoria na sinalização para embarcações na hidrovia”.
 “Esta é uma ponte para o futuro”, disse na inauguração o presidente Fernando Henrique Cardoso. A Ponte Rodoferroviária liga os estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo sobre o Rio Paraná, unindo a cidade sul-matogrossense de Aparecida do Taboado à cidade paulista de Rubinéia. 
Com a ponte funcionando, a duplicação da rodovia Euclides da Cunha tornou-se inevitável. 
A partir da Ponte Rodoferroviária a ferrovia rasgou o Centro-Oeste brasileiro, promovendo a integração nacional e continental plantada por Euclides da Cunha em 1901. 
Essa ponte, hoje em estado de abandono, custou mais de R$ 500 milhões aos cofres do governos federal e de São Paulo. Em 2014, a região se mobilizou contra a iniciativa do governo do Mato Grosso do Sul que anunciou a implantação de pedágio na ponte. Houve ato de repúdio que mobilizou a população e classe política da região. 
Só para lembrar: a ponte rodoferroviária presta homenagem a dois parlamentares que vestiram a camisa pela obra de integração nacional: Senador Vicente Vuolo (parte ferroviária) e Deputado Roberto Rollemberg (a parte rodoviária).

Bate pronto

  ORÇAMENTO 2019 – A Câmara de Fernandópolis entra no mês de junho com a responsabilidade de votar a LDO – Lei de Diretrizes Orçamentárias que já projeta o orçamento de Fernandópolis para 2019, terceiro ano da gestão de André Pessuto. O montante da receita estimada é R$ 5,7 milhões superior ao orçamento que está em vigor. Passa de R$ 223,1 milhões para R$ 228,8 milhões. Entre impostos, taxas e contribuições o prefeito estima arrecadar R$ 53 milhões, dinheiro que sairá dos bolsos dos munícipes. Outros R$ 144 milhões virão de transferências. Esse é o grosso da receita prevista para o ano que vem. A Câmara tem três sessões, nos dias 5,12 e 19 para votar o projeto.

  FIO DA NAVALHA – A vida de prefeitos e ex-prefeitos não está nada fácil. Eles andam no fio da navalha. O Tribunal de Contas aperta o cerco e joga uma lupa gigante sobre as contas apresentadas pelos alcaides. Resultado: a cada ano aumenta o número de contas rejeitadas. Na região noroeste, 92 municípios que estão sob vigilância das Unidades do TCE de Rio Preto e Fernandópolis o balanço indica que em 2013, 73 prefeituras tiveram contas aprovadas e 13 reprovadas. O número de reprovações aumentou em 2014 para 18. Em 2015, o número de prefeituras com contas rejeitadas na região pulou para 38. Só para lembrar: a ex-prefeita Ana Bim (PSD), por exemplo, teve as contas de 2014 e 2015 rejeitadas. A de 2014, teve o parecer do TCE acatado pela Câmara. A de 2015, está em grau de recurso.

  LOTÉRICA NO SHOPPING - A Caixa Econômica Federal confirmou a autorização para a instalação no Shopping Center Fernandópolis de uma lotérica, a quinta do município. A unidade terá 40m² de instalação com quatro terminais, na qual inclusive poderá funcionar em horário especial para atender as demandas do local. A Caixa abriu o processo para credenciamento dos interessados em administrar esta unidade, na qual devem atender todas as exigências que constam no edital, disponível no site www.licitacoes.caixa.gov.br. As solicitações de interesse devem ser feitas até o dia 08 de junho, às 10h, por meio do endereço eletrônico. A modalidade adotada pela Caixa é a de ‘Maior Oferta’. O valor inicial da proposta é de R$ 115 mil reais.

Claudemir Cabreira

Claudemir Cabreira

Jornalista. 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');