Vice de Doria, Rodrigo até lança sucessor

POLÍTICA - 08:06:59
Rogério Castro / Diário da Região
Vice de Doria, Rodrigo até lança sucessor

O deputado federal Rodrigo Garcia (DEM) deu mais um sinal de que será mesmo o vice na chapa de João Doria, pré-candidato a governador pelo PSDB. No sábado, 7, ele reuniu assessores na região no escritório político em Rio Preto para comunicar que vai apoiar Geninho Zuliani a deputado federal, transferindo para o ex-prefeito de Olímpia a vaga que seria dele dentro do partido.
Rodrigo também anunciou a data da convenção estadual do DEM para oficializar o apoio da legenda a Doria. Será dia 28, em São Paulo, segundo o presidente do partido em Rio Preto, Roberto Toledo. Mas antes disso, entre os dias 20 e 21, a expectativa é de que Rodrigo já seja anunciado vice na chapa do tucano. 
Uma festa está sendo preparada para a ocasião no mesmo hotel em que o DEM antecipou adesão a Doria no último dia 14 de junho, no bairro de Pinheiros, também na Capital. Além de PSDB e DEM, o ato deve contar com a participação dos outros partidos que já anunciaram apoio a Doria, como PSD, PRB e PP.
A única hipótese de Rodrigo perder a vaga de vice é se o lugar for oferecido a Paulo Skaf para ele abrir mão da pré-candidatura a governador para apoiar Doria. Ainda assim, a tendência é que o emedebista fique com uma das vagas de candidato ao Senado.
De acordo com Toledo, o apoio de Rodrigo a Geninho será em todo o Estado. O DEM agora decide quem será o candidato a deputado estadual para fazer dobradinha com o ex-prefeito de Olímpia na região. Estão no páreo, o ex-prefeito de Santa Adélia Marcelo Hercolin e Ernesto Masselani, de Matão. Ambos, assim como Geninho, foram assessores de Rodrigo quando ele estava no comando da Secretaria Estadual de Habitação. Hercolin, por exemplo, dirigia a regional da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) em Rio Preto.
A grande aposta de Rodrigo, no entanto, é em Geninho. "Ele praticamente o elegeu como seu sucessor", disse um outro correligionário que participou da reunião de sábado com o cacique em Rio Preto.
Geninho, de 42 anos, foi prefeito de Olímpia por dois mandatos sucessivos (de 2009 a 2016). Na sequência foi assessorar Rodrigo em São Paulo, na coordenação do Cidade Legal, programa da Secretaria de Habitação responsável pela regularização fundiária de ocupações residenciais. "Ele fez contatos com prefeitos de praticamente todo o Estado", afirmou Toledo sobre as vantagens que o cargo pode trazer para a campanha eleitoral do colega.
ENCONTRO EM AGOSTO
Depois que o DEM oficializar o apoio a Doria em convenção no próximo dia 28, o partido pretende fazer encontro regional em Rio Preto com a presença do tucano. Entre os lugares aventados para reunião estão os clubes do Palestra e Monte Líbano. "A ideia é trazer todos os prefeitos e vereadores da legenda na região", adiantou Toledo.
FORA DE SP, DEM RACHA
Se em São Paulo o DEM continua firme com o PSDB, no âmbito nacional a aliança entre os dois partidos está ameaçada com o fraco desempenho do pré-candidato tucano à Presidência, Geraldo Alckmin. Uma ala do partido defende que o DEM deixe o PSDB de lado e se alie a Ciro Gomes (PDT), que aparece na frente de Alckmin nas pesquisas de intenção de voto. Até mesmo Alvaro Dias, pré-candidato do Podemos ao Planalto, recebe acenos de democratas.
Líder da bancada do DEM na Câmara dos Deputados, Rodrigo Garcia, que era secretário de Alckmin no governo de São Paulo, sinaliza que vai apoiar o ex-chefe independentemente da decisão do partido. No Nordeste, por exemplo, é grande a pressão para que o DEM fique com Ciro, ex-governador do Ceará.
Essa divisão no interior do partido estaria fazendo crescer a tese de que em vez de fechar com um único candidato a presidente, o DEM libere seus diretórios regionais para apoiar quem achar melhor. "Em São Paulo não tem como Rodrigo apoiar outro candidato que não Alckmin", disse um aliado do deputado em Rio Preto.

 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');