Educador físico alerta sobre riscos de exercícios no frio, sem agasalho

CADERNO VIVA - 19:00:17
Educador físico alerta sobre riscos de exercícios no frio, sem agasalho

Quem não abre mão de praticar atividade física ao ar livre, mesmo com temperaturas baixas, recebeu essa semana um alerta importante de um dos mais respeitados especialistas do assunto na cidade: é preciso adotar cuidados especiais. Quem trouxe a orientação foi Manoel Wagner Martin, mais conhecido como professor Manoel. 

O professor Manoel atuou por anos como educador físico na rede pública e privada de Fernandópolis. Hoje, aposentado, segue com sua rotina de exercícios e ficou preocupado ao cruzar com alguns fernandopolenses nos últimos dias durante suas atividades físicas. 
“Nesse frio, passando ali pela Cesp, cruzei com uma conhecida e ela estava sem nenhum agasalho. Igual a ela encontrei várias outras pessoas fazendo o mesmo, achando que por estarem praticando exercícios físicos não precisam se agasalhar. Mas isso é um erro terrível, que se todos soubessem o risco que traz nunca o cometeriam. Por isso decidi procurar vocês para fazer esse alerta”, disse Manoel em entrevista à Rádio Difusora.  
Segundo ele, esse erro é responsável por diversos casos de infarto e AVC – Acidente Vascular Cerebral – uma vez que o corpo não está preparado para tal. 
“Nosso organismo tem um aparelho termorregulador que sempre busca alcançar uma temperatura corporal de 36 graus. No frio, para manter essa temperatura, o organismo começa a liberar mais adrenalina, o que provoca o fechamento dos vasos para manter o calor do corpo. Isso provoca um aumento natural de pressão, pois os vasos estão mais fechados e coração precisa fazer ainda mais força para o sangue circular naquelas artérias com o calibre diminuído. Se a pessoa vai praticar um exercício sem estar devidamente agasalhada ele acaba impondo uma sobrecarga ainda maior no coração é aí então é que acontecem os infartos e AVCs”, explicou. 
Diante disso a sugestão do professor Manoel é de que as pessoas saiam de casa agasalhadas (com uma calça mais quente em cima do short ou do legging, por exemplo) e só tire o excesso de roupa à medida que for aquecendo o corpo. 
“Se estiver muito frio, vista calça comprida, camiseta de manga longa e até uma jaqueta corta-vento. Gorro, luvas e até óculos também são recomendados, mas o importante é que você se sinta confortável e, principalmente, aquecido”, diz o professor de educação física. 
Esses cuidados são importantes porque qualquer parte descoberta do corpo perde calor para o ambiente. “Você demanda maior energia para manter-se aquecido e pode sentir o exercício mais extenuante”, completa Manoel.  
Para quem pula da cama quentinha a fim de encarar o treino gelado, é essencial também iniciar os exercícios de forma leve. O aquecimento deve ser realizado antes de qualquer atividade, porém, no inverno, ele deve ser feito com maior atenção. “No frio a musculatura está mais contraída e tensa. Para atenuar os riscos de lesões, é preciso alongar   levemente o corpo e depois partir para um bom aquecimento, em ritmo mais lento do que o habitual, durante 15 a 20 minutos”, disse o treinador.
CIÊNCIA 
Há pelo menos 50 anos, especialistas em todo o mundo observam o aumento da mortalidade por doença cardiovascular durante o inverno. Uma pesquisa publicada em 2009 na revista da Sociedade Paulista de Cardiologia (Socesp) revelou que quando os termômetros registram temperaturas abaixo de 14 graus, os casos de infarto aumentam em até 30%.
A variação súbita da temperatura é outro agravante. Conhecido como choque térmico, a transição de um ambiente muito aquecido para um lugar mais frio pode desencadear alterações cardíacas.

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');