“Transformando o mundo, uma vida de cada vez”

OBSERVATÓRIO - 19:23:32
“Transformando o mundo, uma vida de cada vez”

Esse é slogan da ação social que a Igreja Adventista do Sétimo Dia realiza nos meses de agosto e setembro abrindo as portas para a comunidade de Fernandópolis. Nesta segunda-feira, 27, por exemplo, inicia o curso “Como parar de fumar em cinco dias” aberto à população, independente de religião. No dia  1º, a Igreja realiza a caminhada “Quebrando o Silêncio”, que este ano faz um alerta ao crescente número de suicídios em alusão ao “Setembro Amarelo”  e a Feira de Saúde na Praça Joaquim Antonio Pereira onde mostrará em tendas, os 8 remédios da natureza para uma vida em equilíbrio. Nesta entrevista ao CIDADÃO, o pastor Alexandre Rodrigues faz uma abordagem desse trabalho social da Igreja e diz: “É um forte dever e devemos fazer muito mais. Quando você sabe que Jesus passou 20% de seu ministério na igreja e 80% nas ruas, atendendo pessoas e aliviando os sofrimentos delas, daí você percebe que estamos aquém do ideal”. Veja a entrevista:

No dia 29 de agosto é comemorado, no Brasil, o Dia Nacional de Combate ao Fumo e na segunda-feira, dia 27, começa mais um curso organizado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia “Como parar de fumar em cinco dias”. Como surgiu a ideia de realizar esse curso?

Isso mesmo. 29 de agosto é o dia Nacional de combate ao fumo. No início dos anos 70, mais especificamente em 1972, o Dr. Ajax Walter da Silveira, realizou de forma organizada e sistemática o Curso Como Deixar de Fumar em Cinco Dias. Há um bom tempo antes, ele já se preocupava em dar palestras e consultoria para grupos de pessoas com o desejo de parar de fumar. Por ser um médico Adventista, e compreendendo que temos uma responsabilidade social em melhorar a vida de todas as pessoas, a IASD (Igreja Adventista do Sétimo Dia) adotou como um dos vários programas sociais a partir da cidade de São Paulo, Estado e País este curso, que tem ajudado a milhares e milhares de pessoas que têm o desejo em se livrar desse terrível vício. Estes cursos são realizados nas dependências das igrejas, nas escolas adventistas, em parcerias com prefeituras, e até mesmo em parcerias com empresas privadas.  
Qual a técnica utilizada para motivar as pessoas no sentido de que ao final do curso ele possa dizer que esteja preparado para largar o vício do cigarro?
A terapia em cinco dias consiste na desintoxicação dos venenos do cigarro, principalmente da nicotina. Mas, para que isso aconteça, é preciso que o interessado pratique todas as orientações ali recebidas, pois é um conjunto de importantes passos que levarão à desintoxicação necessária para que o indivíduo não tenha mais o desespero da vontade forte de colocar um cigarro na boca. A terapia consiste entre outras atividades, exercícios físicos, caminhada, banhos, muita ingestão de água, refeição saudável, abstenção de alimentos estimulantes, tudo isso nestes cinco dias, a fim de que haja esta desintoxicação neste período. A nicotina é entre outras substâncias, a que mais causa a dependência e também uma das maiores causadoras de câncer no pulmão, boca, laringe, entre outras. Este conjunto de exercícios, incluindo fortemente força de vontade e confiança em Deus, que forma a terapia para os cinco dias, deixam o dependente livre do desejo alucinante de fumar.
Esse curso é gratuito e aberto à comunidade, independente de religião? Como participar?
O curso que será realizado de 27 a 31 de agosto, portanto, próxima segunda feira, e acontecerá na Escola Adventista de Fernandópolis que fica à Avenida dos Arnaldos, 3244 no Parque Universitário. Começará às 19:15 e teremos palestras motivacionais, palestras reflexivas mostrando resultados de fumantes doentes, teremos terapeutas, musicoterapia e mais. Serão momentos de interação para o grupo se conhecer melhor e à semelhança de grupos de terapia, teremos momentos da terapia em grupo. Todo o custo do curso fica por conta da Igreja Adventista e da cota que a Escola Adventista tem para desenvolver atividades sociais para a comunidade de Fernandópolis, ficando totalmente gratuito para o participante. São oportunidades que a população tem e não podem ser desperdiçadas. O curso é aberto à toda comunidade, para todas as classes, enfim, para todos quantos têm lutado para se libertar desse vício pernicioso, mas não tem conseguido. O participante deve fazer a sua inscrição, mesmo sendo gratuito, através do telefone (17) 3462-7062 ou (17) 99791-1154 (WhatsApp também). Simples a inscrição. Importante é o fumante nunca perder a esperança e desistir de lutar. Mesmo que tenha participado em outra temporada do curso, mas dê uma segunda chance. Faça a sua inscrição. Se você não fuma, motive e estimule alguém que seja do teu círculo de amizade a participar. 
Dentre os aspectos motivacionais que são colocados no curso qual, na sua opinião, tem um peso importante para convencer a pessoa que hora de parar de fumar?
São vários os aspectos que devem motivar qualquer pessoa a parar de fumar: 1 - Status: Houve um tempo em que fumar, era status de maturidade, status de fazer parte do grupo, independência ou emancipação, autonomia e tudo o mais. Já há muito tempo o fumante não possui mais este status. Podemos até dizer, com todo o respeito às pessoas, que fumar hoje é cafona, desinteligência e por aí vai (por isso o trabalho de ajudar pessoas a se desvencilharem do vício. Os não fumantes têm o direito de se sentirem incomodadas (fumantes passivos). Pessoas acendem um cigarro, as pessoas ao redor já olham com ar de reprovação. 2 - Economia: Faça as contas de quanto o fumante gasta diariamente com a compra do cigarro. Multiplica por trinta (1 mês) e multiplica de novo por 12 (1 ano). Muitos irão se surpreender com a fabulosa quantia que estão queimando com seu cigarro. 3 -  E mais importante: Saúde: Todos os cardiologistas concordam que um cigarro fumado encurta a vida em 14 minutos, segundo um estudo norte americano. O cigarro é o maior causador de câncer de todos os tipos, doenças cardíacas, Problemas circulatórios, pulmonares, como o enfisema, onde os alvéolos do pulmão são gradativamente entupidos e chega um momento em que não passa mais o ar e a pessoa começa a não conseguir respirar, entre outras doenças. Gostaria de enfatizar que quando se abandona o vício o corpo extraordinariamente começa um processo de regeneração. Exemplo: 48 horas depois, o risco de morte súbita cai quase que a zero. Motivação Positiva: muito mais alegria e disposição para tudo; volta a sentir sabor nos alimentos naturais; auto estima melhora muito; não tem mais aquele cheiro amanhecido de cigarro na pele e no hálito, e muito mais.
Quando a Igreja se posiciona na luta contra o fumo que, conforme estimativas matam 200 mil brasileiros por ano, ela assume seu papel social perante a sociedade?
Assume, o que não é nenhuma grandeza. É um forte dever e devemos fazer muito mais. Quando você sabe que Jesus passou 20% de seu ministério na igreja, todavia 80% de seu ministério foi nas ruas, atendendo pessoas e aliviando os sofrimentos delas, daí você percebe que estamos aquém do ideal. Mas vamos avançar neste quesito de responsabilidade social. Agora, também temos que ter a dignidade de entender que quando uma pessoa alcança a vitória sobre o vício, qualquer que seja ele (bebida, dependência química, tabagismo) certamente alcançamos este objetivo que é o slogan de um departamento da Igreja que se chama ADRA (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais): “Transformando o mundo, uma vida de cada vez”. Por falar em ADRA, estamos em plena campanha para arrecadarmos fundos para um Projeto em Barretos que é o CAAF (Centro Adventista de Apoio à Família) com três Pavimentos para pessoas que estão em tratamento do Câncer e não tem recursos para pagarem aluguel ou hotel. Elas serão hospedadas gratuitamente no CAAF e terão atendimento todos os dias com trabalhos de artes manuais, psicólogo, terapeutas, a fim de que o stress natural por causa da doença seja minimizada. A campanha deste ano tem a duração de dois meses (agosto e setembro). Se alguém quiser mais informações podem chegar na Escola Adventista no período comercial e poderá participar deste projeto.
O resultado dos últimos cursos motiva manter o evento no calendário anual?
Sempre. Na realidade o desejo é que desenvolvamos este projeto, não somente uma vez por ano na Escola Adventista, mas realizemos em outros lugares aqui de nossa região. No ano passado realizamos em Indiaporã também. E sempre que termina um curso como este, histórias de vidas são recontadas. Famílias inteiras agradecendo a Deus pela vitória de um pai, de uma avó, de um filho e assim por diante. Esta é a maior recompensa que dinheiro nenhum no mundo poderia pagar. Gratidão seria o sentimento de todos ao final de uma jornada. E queremos expandir mais este curso. Aqui mesmo em Fernandópolis.
Além desse trabalho social, a Igreja Adventista tem outros dois eventos marcados para 1º de setembro. Quais são?
No dia 1º de setembro, teremos dois eventos sendo realizados simultaneamente. A passeata do projeto “Quebrando o Silêncio” e terminaremos na praça central, Joaquim Antônio Pereira com uma “Feira de Saúde” Na passeata teremos a participação de Voluntários da Comunidade do CAIC e também do Jardim Paraíso, bem como a participação especial do Clube de Desbravadores “Leões do Bosque”, daqui de Fernandópolis com sua Fanfarra e também a presença dos Aventureiros “Leõezinhos do Bosque”, o “Grupo Geração 148” bem como a participação de alunos da Escola Adventista.
O projeto “Quebrando o Silêncio” já abordou temas como violência contra a mulher, crianças e idosos. Este ano trata do suicídio. Por quê?
O “Projeto Quebrando o Silêncio” também desenvolvido já há algum tempo, realmente visa dar um basta para os abusos em qualquer esfera e a estimulação de se denunciar abusadores em quaisquer que sejam as esferas. Não conseguimos mensurar o trauma e a anulação de uma vítima de abuso. Muito mais quando se fala de vulneráveis. Crianças e Idosos são os mais visados para serem abusados ou abandonados. Neste momento estamos atravessando uma onda de denúncias nos EUA sobre os abusos sexuais e morais em Hollyood. Alguém quebrou o silêncio e teve coragem de denunciar. Recentemente, o marido que perseguiu e estrangulou a esposa, depois a jogou pela janela, sem que ninguém interrompesse aquela perseguição e espancamento. Percebe? Posso estar convivendo bem de perto com alguém que esteja sofrendo abusos e é meu dever como cidadão e cristão ajudar aquele que é vulnerável. Como ajudar? Denunciando o abusador. Já falamos em anos anteriores sobre pedofilia, violência doméstica (esposa e filhos que são espancados), Já falamos de Violência contra Idosos e abandono. Este ano, o foco é a questão da prevenção do suicídio. Em 10 anos, mais do que dobrou o índice de tentativas de suicídio, principalmente entre jovens em idade escolar. E a pior coisa que pode acontecer é: “poderia ter feito alguma coisa e não fiz” Certamente este não será um caso para denúncias, mas sim de conversar abertamente com pessoas que desenvolvem sintomas que desencadearão em um potencial suicídio e encaminhá-las para tratamento adequado a fim de valorizarem a vida. O próximo mês, será o Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio. E justamente no dia 1º estaremos encampando este tema para o “Quebrando o Silêncio”.
O que a Feira de Saúde vai apresentar à população?
A Feira de Saúde que acontecerá na Praça da Matriz, possui um forte enfoque na conscientização da população de que não há necessidade de tratamentos mirabolantes e caríssimos para que se alcance um perfeito equilíbrio em todos os aspectos da vida e da saúde. Teremos 8 tendas, cada um com material e pessoas explicando cada um dos Remédios da Natureza, e que, ao fazermos uso destes remédios, equilibramos toda nossa saúde e teremos melhor qualidade de vida. Todas as pessoas que passarem pela Praça Central, poderão ter mais explicações e material sobre a importância da: 1 - Luz Solar; 2 - Ar Puro; 3 - Água; 4 - Alimentação Saudável; 5 - Exercícios Físicos; 6 - Repouso Adequado; 7 -  Equilíbrio (Temperança); 8 - Confiança em Deus. A partir desta conscientização e prática destas orientações, a saúde já começa a brotar nestes praticantes. É muito interessante, bastante didático e as pessoas que passarem por lá ficarão bastante satisfeitas. Digo isso, por experiências de outras feiras de saúde realizada em outras cidades. Nestes moldes, será a primeira vez aqui em Fernandópolis.
Qual o objetivo da Igreja, quando ela deixa o templo e vai para as ruas e propondo ações e reflexões?
Jesus é o Mestre por excelência. Se somos seus seguidores, iremos querer fazer como o Mestre. Jesus se importava com pessoas. Falou a Multidões, mas teve auditório de uma pessoa só (a mulher no poço de Jacó S. João 4:1 a 42) (Nicodemos: S. João 3: 1 a 21), sempre com igual interesse em oferecer-lhes algo melhor. Jesus se misturava com as pessoas, conhecia suas necessidades e então atendia às suas necessidades conquistando a confiança das pessoas. Depois disso, muitas delas estavam propensas a segui-Lo. Elas confiavam que o algo melhor era realmente infinitamente melhor. S. Mateus 25:32 em diante Jesus perguntará no dia do juízo quem fez algo pelo próximo. Não irá perguntar quanto tempo você frequentou a igreja ou teve função. A pergunta será: “O que você fez pelos necessitados?”. Então, passa a ser uma característica da Igreja Adventista desenvolver mais e mais atividades sociais em prol de sua comunidade. Que pessoas sejam alcançadas com este trabalho voluntário e tenham as suas vidas melhoradas. Tenham esperança. Pra concluir, digo sempre que o mundo vai de mal a pior, mas no que depender de mim ou nós, as vidas das pessoas serão melhoradas ... Transformando o mundo, uma vida de cada vez.

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');