Prevenção ao suicídio mobiliza equipes da Santa Casa e do Samu

GERAL - 08:05:35
Prevenção ao suicídio mobiliza equipes da Santa Casa e do Samu

De alguns anos para cá, o suicídio passou a ser considerado um problema de saúde pública. Com relevante número de casos no país e no mundo, a Associação Brasileira de Psiquiatria, em parceria com o Conselho Federal de Medicina, criou, em 2014, o Setembro Amarelo. A campanha tem como objetivo prevenir o suicídio, ao adotar medidas que promovam o diálogo sobre o tema e consequente redução no número de casos.

Segundo o CVV - Centro de Valorização da Vida, a cada 45 minutos um brasileiro tira a própria vida, uma taxa de mortalidade que supera muitos tipos de câncer. Abordar e divulgar os fatores de risco possibilita que os profissionais de saúde e toda a população de modo geral estejam mais atentos e informados com relação a esse problema.
Foi exatamente esse o objetivo que moveu esta semana, no Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio (10 de setembro), equipes da Santa Casa e do Samu - Serviço Móvel de Urgência a realização de palestras e debate sobre o tema. 
Na Santa Casa de Fernandópolis, a palestra ocorreu na terça-feira, 10, e envolveu a participação de colaboradores, estudantes e convidados. O debate batizado de “Viva a vida! Porque ela vale ouro!”, teve o professor e psicólogo Me. Oswaldo Longo Júnior como facilitador (foto).
“O debate que realizamos é extremamente importante para os colaboradores, para que eles possam adquirir consciência a respeito das possíveis eventualidades que podem levar as pessoas às ideias suicidas, mas que podem ser revertidas quando você ampara, preventivamente”, destacou Júnior.
Por outro lado, o evento também teve o intuito de debater quanto ao atendimento das pessoas chegam à Santa Casa ou estejam internadas em função de terem tentado suicídio. “Temos que criar uma consciência de como podemos lidar quando já estamos diante desses casos, que podem surgir na rotina do Hospital, já que o suicídio é causa de morte mais alarmante, principalmente entre pessoas de 15 a 29 anos.”
Se a Santa Casa é o local de atendimento das pessoas que tentaram o suicídio, o Samu é quem presta o primeiro atendimento no socorro. Este tipo de ocorrência vem se tornando frequente em atendimento. 
A enfermeira Jamila de Lima Gomes, realizou palestra no Palácio ’22 de Maio – Prefeito Edison Rolim’ para abordar sobre o assunto com os profissionais da área da saúde. 
O primeiro tema abordado foi sobre Urgência e Emergência Psiquiátricas, aspectos como postura do profissional, manejo verbal e manejo tático. O segundo tema foi sobre a abordagem ao suicídio, falando sobre os ‘mitos’ e ‘verdades’, o comportamento suicida, a avaliação de risco e a responsabilidade dos profissionais da área da saúde frente a esse problema.
Participaram da palestra, além de profissionais do Samu, também do Corpo de Bombeiros, UPA e acadêmicos da área de saúde. “Esses encontros são de extrema importância para alertar e orientar a população”, disse Livia Maira Torsani Kamiyama Neres, coordenadora do SAMU de Fernandópolis.

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');