Bastidores

ARTIGOS - 16:59:58

QUEM...

frequenta mercados municipais, para comprar ou como forma de lazer, há de reconhecer que o nosso mercadão está bem distante das reais características que dão origem à denominação desses espaços comerciais.

O INTERESSE...

do consumidor à cata de mercadorias perecíveis como frutas, legumes e alimentos, associado ao prazer de papear com amigos ao sabor de um cafezinho, fizeram dos mercados municipais um local de encontros, políticos, inclusive.

NÃO...

é preciso citar o de São Paulo, “hors concours” (fora da competição), inaugurado em 25 de janeiro de 1933. Faz parte do roteiro turístico e é um dos pontos gourmets mais tradicionais da Capital - obra do engenheiro Felisberto Ranzini, que também projetou o Teatro Municipal. Fiquemos em escala menor: o mercadão de Rio Preto.

O MERCADÃO...

de Rio Preto foi escolhido em concurso que apontou as “Sete Maravilhas” da cidade. Inaugurado em 19 de março de 1944, portanto, há 74 anos, tem recebido tradicional clientela e representantes de todos os segmentos da sociedade rio-pretense; é o “senadinho” da classe política.

O...

“projeto” do mercado municipal de Fernandópolis nasceu do improviso e insiste nele até hoje. Seu prédio foi projetado (e mal projetado, por sinal) para funcionar como rodoviária. Abandonado pela idéia inicial batizaram-no de “mercadão”. Nem as reformas foram suficientes para melhorar a cara dele. Continua feia.

DESACREDITADO...

pelos munícipes, o mercadão também passou por humilhação. De promessas eleitorais de grandes adequações no local, e cobertura da feira, o prefeito promessão deu uma guinada e fez leilão para vender o prédio. Invés de investir queria obter receita. Seus afilhados políticos, agora, cuidam de salvar alguma coisa e estão prestes a entregar pelo menos a cobertura prometida.

APALAVRADA...

para entrega em 360 dias, a obra de R$ 500 mil, não está concluída. Sobrou dinheiro, diz a prefeitura, que pretende fazer um aditamento e assim estender a cobertura da feira, contemplando a área hoje ocupada por um estacionamento. Na Caixa Federal há um pedido de prorrogação de prazo para terminar a obra.

ENQUANTO...

não se dá o acabamento, a prefeitura e a empreiteira precisam observar alguns cuidados. A pavimentação da área coberta, entre as ruas Rio de Janeiro e Espírito Santo, que os feirantes e consumidores estão elogiando, contrasta com  o desleixo de um pedaço de uma  canaleta de concreto para escoamento pluvial, com grelha de ferro, afundada.Uma armadilha!

 

 

 

 

 

 

Alencar Cesar Scandiuzi

Alencar Cesar Scandiuzi

Jornalista e Radiodifusor

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');