PF pede a prorrogação da prisão dos acusados de fraude em Jales

POLÍCIA - 07:07:47
G1/Rio Preto
PF pede a prorrogação da prisão dos acusados de fraude em Jales

Polícia Federal pediu a prorrogação das prisões dos quatro suspeitos de desviar mais de R$ 5 milhões da prefeitura de Jales, que foram presos durante a Operação Farra do Tesouro. A diretora financeira é suspeita de pagar contas pessoais e das empresas do marido com dinheiro público.
A PF pediu a prorrogação por mais cinco dias da prisão temporária de Simone Carpi Brandt e do marido dela, Marlon Brandt, irmã e cunhado da diretora financeira Érica Cristina Carpi de Oliveira. A PF pediu para a Justiça a prisão preventiva de Érica e do marido dela, Roberto Santos Oliveira.
Nesta quinta-feira, 2, uma funcionária da prefeitura de Jales que trabalhava no mesmo setor da diretora financeira prestou depoimento na Polícia Federal. A PF também pediu novos documentos para a prefeitura, como o balanço do setor de pagamentos dos últimos 12 anos, tempo em que Érica ficou no cargo e bloqueou mais contas da acusada.
Advogados de defesa dos suspeitos disseram que vão ter acesso ao inquérito e só depois vão se pronunciar sobre o caso.

 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');