Deputado Italiano que se candidatou ao Congresso brasileiro visita Fernandópolis

POLÍTICA - 19:24:00
Deputado Italiano que se candidatou ao Congresso brasileiro visita Fernandópolis

Fernandópolis recebeu ontem, 21, a visita de Fausto Longo, candidato a deputado federal pelo MDB e braço direito de Paulo Skaf, segundo colocado nas pesquisas ao governo do estado. A presença de um candidato na cidade em período eleitoral nada traz de novo, mas um fato no currículo do visitante é que chamou atenção. 

Fausto longo é Arquiteto, Urbanista e mestre em Tecnologia e Planejamento. Foi vereador e secretário de Turismo em Piracicaba, além de ocupar diversos cargos administrativos na Fiesp - Federação das Indústrias do Estado de São Paulo -, de onde surgiu sua ligação com Sakaf. Porém, não obstante os relevantes cargos que ocupou na vida pública e na iniciativa privada no Brasil, é do exterior que Longo trouxe sua maior bagagem política. 
O candidato ao Congresso Nacional brasileiro já foi senador na Itália (o primeiro brasileiro a ocupar esse posto) e atualmente é deputado federal do país europeu, com mandato até 2023. Ele representa os cidadãos ítalo-brasileiros que habitam 10 países sul-americanos no Congresso italiano, com os mesmos direitos e deveres dos deputados eleitos lá. 
Em entrevista exclusiva ao programa Rotativa no Ar, da Rádio Difusora, Fausto Longo explicou que isso só é possível porque a Itália é o único país do mundo que permite que pessoas que moram em outros continentes possam defender os interesses do país. 
“A Itália disse: ‘Como a pessoa pode ser cidadã italiana e não exercer o sagrado direito de representar e ser representado?’ E acabou estendendo a partir de 2006 também o direito de que cada continente, conforme a densidade de eleitores, pudesse ser representado dentro do parlamento italiano”, explicou.
Quando questionado então sobre o motivo que o levou a concorrer nas eleições brasileiras, Fausto explica que a Itália é o que é porque os italianos a construíram, a Coréia é o que é porque os coreanos a construíram e que o Brasil só será o país que desejamos se os brasileiros de bem ajudarem a o construir.  
“Meu mandato vai até 2023. Eu estaria extremamente tranquilo, me aposentaria como deputado italiano, com uma quantia em euros suficiente para eu viver na Toscana tomando vinho nacional todo dia. Mas recebo mais de 15 ligações por dia de brasileiros me pedindo para arrumar emprego para eles na Itália. Minha resposta é que isso seria uma covardia, pois no momento que o país mais precisa da gente para se reconstruir, muitos querem fugir. O Brasil que nós queremos não vai cair do céu, nós brasileiros é que teremos que construir.  Só que eles me retrucam dizendo que é fácil para eu falar isso sentado lá no parlamento italiano, então decidi aceitar o desafio de trazer a minha experiência no Legislativo da Itália para tentar reconstruir o país que quero deixar para os meus filhos e netos”, completou. 
Além da Rádio Difusora e da redação de CIDADÃO Fausto Longo ainda se reuniu com correligionários e lideranças partidárias no município. 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');