Para CNT, “Percy Semeghini” é regular; para os motoristas, horrível

ARTIGOS - 19:13:41

Enquanto aguarda o recapeamento prometido pelo Governo do Estado em abril na despedida de Alckmin do governo, a Rodovia Percy Waldir Semeghini (SP-543), que liga Fernandópolis ao Estado de Minas Gerais, continua mal avaliada pela CNT - Confederação Nacional de Transportes – conforme a 22ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias divulgada esta semana.

Na pesquisa que realiza anualmente em todo o Brasil, a Confederação Nacional dos Transportes avalia vários quesitos na estrada: pavimento, sinalização, geometria e estado geral da estrada. A análise é feita por equipes de pesquisadores que percorrem as rodovias e com base nas avaliações é montado o ranking das melhores e piores estradas brasileiras. 
A CNT considerou o estado geral da pista e pavimento regulares. Atribuiu avaliação “ótima” à sinalização e manteve a classificação “ruim” para a geometria da pista por conta das inúmeras curvas. O trecho avaliado pela CNT foi de apenas 8 kms. 
Mas, quem trafega por toda a extensão da pista tem uma avaliação diferente sobre o estado geral da rodovia. “Está horrível, um descaso com a vida dos motoristas”, bradou nesta sexta-feira a dona de casa Maria das Graças que teve dois pneus furados ao passar pelo que ela chamou de “panelas” na estrada. Nas redes sociais, as críticas são constantes, o que levou o DER a promover uma operação de emergência para tapar os buracos da pista no final de setembro. Com as chuvas, a buraqueira voltou a ameaçar a segurança dos quase 5 mil motoristas que transitam pela pista diariamente. A grita é geral. 
De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), em nota enviada ao CIDADÃO, a informação é que está em fase final de licitação o processo para contratação de empresa especializada para o recapeamento da SP 543, obra anunciada em abril e estimada em R$ 29 milhões. Os serviços serão executados em toda extensão da rodovia, diz a nota. A licitação deve sair após o período eleitoral. É o que se espera...

 

Bate pronto

  NOVA LOTÉRICA – Quem passa pelo Shopping Center Fernandópolis já vê a placa anunciando que o centro de compras vai ganhar uma lotérica. A assessoria de imprensa do Shopping Center informou que a lotérica está pronta para funcionar e aguarda apenas a vistoria da Caixa Econômica para instalação dos terminais. O novo espaço fica na entrada leste, na praça que dá acesso ao supermercado e lojas. A expectativa é que a nova lotérica comece a operar no início do próximo mês. 

  MAIS UM PONTO FACULTATIVO – O prefeito André Pessuto assinou decreto 8.169 que dispõe sobre a comemoração do “Dia da Consciência Negra” em Fernandópolis no dia 20 de novembro. A comemoração se dará com ponto facultativo nas repartições públicas do município. Como o dia 20 este ano cai em uma terça-feira, o que importaria interrupção prejudicial à continuidade dos serviços públicos, no mesmo decreto, o prefeito antecipou o “feriado” para a segunda-feira, dia 19. É bom lembrar que novembro ainda tem o feriado de Finados (dia 2 – sexta-feira) e da Proclamação da República (dia 15, quinta-feira).

  PASSOS QUE SALVAM – Já começou em Fernandópolis a mobilização para a caminhada “Passos que Salvam”, que neste ano está agendada para 25 de novembro e faz alerta sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil. A campanha é do Hospítal de Amor (Hospital de Câncer) de Barretos e ganhou o apoio do prefeito André Pessuto que recebeu esta semana em seu gabinete a enfermeira Tânia Lourenço, do Hospital de Câncer de Fernandópolis, e do mobilizador Cláudio Azevedo. O Kit da campanha já está sendo vendido a R$35, em diversos pontos da cidade, com a renda será revertida à manutenção da infraestrutura do tratamento de câncer infantil, na unidade do hospital de Barretos. O kit contém uma camiseta, uma ‘sacolinha’ e um boné.

  MEIA BOCA -  A gambiarra denunciada por CIDADÃO na edição de 22 de setembro saiu de cena no pontilhão do Ubirajara/Trevo. Uma empresa, a Consdon, que faz manutenção na rodovia, esteve quinta-feira no pontilhão, retirou a gambiarra e fez o reparo na grade. Na verdade, serviço meia boca. O DER – Departamento de Estradas e Rodagem tem uma dívida enorme com Fernandópolis que se acumula ao longo dos anos. A cidade não tem o mesmo tratamento de outras que margeiam a Euclides da Cunha. Basta lembrar o episódio das placas de sinalização que omitiam Fernandópolis ao longo da rodovia e que só foram trocadas após intensa campanha. Até quando?

Claudemir Cabreira

Claudemir Cabreira

Jornalista. 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');