Bastidores

ARTIGOS - 08:43:05

O PARTIDO...

Social da Democracia Brasileira – PSDB -, depois de sucessivas quedas nos últimos anos, em Fernandópolis, está otimista em relação ao futuro.

A PROJEÇÃO...

animadora deve-se a um nome: João Doria, eleito governador do Estado na última eleição. O empresário-político que atropelou meio mundo,depois da eleição para prefeito da Capital, ao disputar espaço com seu padrinho, Geraldo Alckmin, é, hoje, a maior liderança no ninho tucano.

A TRAIÇÃO...

que sofreu em Fernandópolis quando alguns tucanos (um em especial) foram na onda da virada pró-França, poderá ser combustível para alavancar uma nova fase do partido. E Doria, ao separar o joio do trigo, provavelmente, afastará os infiéis, para reconstruir a base sedimentada por Armando Farinazzo, Carlos Cabral e companheiros.

DORIA...

sonha alto e quer reconquistar o prestígio com que o PSDB se projetou no Estado e no País. Tem um trabalho árduo pelo frente, e tudo fará para cuidar das feridas que foram abertas internamente, principalmente no coração de Geraldo Alckmin.

SEGUNDO...

matéria da revista Veja, Alckmin se reuniu com candidatos derrotados ao governo que integram a direção do partido com o objetivo de tentar garantir apoio da maioria do diretório nacional para se segurar no cargo até 2019. Nessa empreitada, tem o apoio do outrora desafeto José Serra, de Tasso Jereissati, Alberto Goldman e José Aníbal. O homem não está morto.

PARA...

Fernandópolis, que desfruta no momento de ótimo relacionamento com o atual governo estadual, via Renato Colombano, do PSB, mesma sigla do governador Marcio França, por outro lado não encontrará obstáculo para chegar ao governo de João Doria; tem a fidelidade dos amigos tucanos, e o apoio de Rodrigo Garcia, eleito vice-governador.

GARCIA...

é do Democratas, o mesmo partido do prefeito André Pessuto. Segundo assessores parlamentares, algumas arestas povoam o relacionamento dos dois. É que Garcia ficou sabendo que Pessuto teria ficado de soslaio em alguns eventos, para não melindrar, não contrariar a orientação hierárquica –leia-se, comando - de seu grupo político, que mudou de lado, trocando Doria por França.

BOMBEIROS...

não vão faltar para tentar apagar o incêndio. Julio Semeghini também fará parte da brigada, mas a ponte que ligará os municípios ao Palácio dos Bandeirantes tem nome: Rodrigo Garcia, que, com Gilberto Kassab e Wilson Pedroso, vão formar o “Trio Maravilha” (Painel-Folha) e se dividiriam entre Secretário Particular, de Governo e da Casa Civil.

COMENTA-SE...

à boca pequena, que Gilmar Gimenes, embora não tenha conseguido se reeleger, terá espaço no futuro Governo Doria. A razão? Sua fidelidade canina ao novo governador, permanecendo no barco tucano, não obstante o mar revolto que se fez presente em vários momentos da campanha.

 

 

 

Alencar Cesar scandiuzi

Alencar Cesar scandiuzi

Jornalista e Radiodifusor

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');