Médicos Cubanos começam a deixar Fernandópolis

SAÚDE - 08:19:41
Médicos Cubanos começam a deixar Fernandópolis

A secretaria municipal de Saúde de Fernandópolis divulgou ontem, 21, uma nota informando que os seis médicos cubanos que atuam o município devem deixar a rede pública nos próximos dias. Eles atendiam nas Unidades de saúde do Vila Regina, Ipanema, Santa Bárbara, Cohab Antônio Brandini e Caic. 
A medida faz parte de uma reação do governo de Cuba a declarações do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL) de que a partir de janeiro – quando ele toma posse – a manutenção dos médicos no programa só seria aceita diante de três exigências: a aplicação de teste de capacidade (Revalida), salário integral aos profissionais cubanos (hoje eles ficam com apenas 25% e o restante vai para Cuba) e a liberdade para eles trazerem suas famílias. 
Cuba classificou as exigências como absurdas e determinou a volta de todos os seus profissionais, deixando diversas cidades no país, inclusive Fernandópolis, sem médicos por pelo menos um mês, já que o Governo Federal através do Ministério da Saúde, publicou no Diário Oficial da União, no último dia 20, um novo Edital para adesão de médicos ao Programa, onde em seu cronograma tem como previsão, a reposição desses médicos até o dia 07/12/2018, o que inclui Fernandópolis.
“Devido essa situação, informamos que nessas UBS’s citadas, os atendimentos Odontológicos, Farmacêuticos, Aferição de Pressão permanecem funcionando normalmente, porém, os atendimentos Médicos não ocorrerão até o dia 10/12/2018, quando aguardamos ser regularizada essa situação. Casos convencionais de atendimento nessas UBS’s serão remanejados para a UPA”, diz a nota da Prefeitura.

 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');