Bastidores

ARTIGOS - 16:49:00

O PREFEITO...

André Pessuto em menos de dois anos de mandato coleciona desgastes tormentosos. Por mais que argumente sobre a necessidade de pôr em prática alguns projetos para o bem estar da população, à custa de algumas alterações urbanísticas, as conseqüências brotam no caminho de suas intenções.

A SEMANA...

foi marcada por manifestações de revolta da população, por conta da derrubada de duas dezenas de árvores que afloravam o cenário no trecho final da avenida Angelo Del Grossi, na calçada contígua ao Terminal Rodoviário de Passageiros.

O BARULHO...

das máquinas e o tombo triste das árvores, especialmente dos ipês roxos, símbolo do município, chamaram atenção dos transeuntes e motoristas que usam aquela avenida para acesso ao centro da cidade.

POUQUÍSSIMAS...

pessoas sabiam da derrubada. Em nenhum momento, ao que consta, a prefeitura emitiu nota à imprensa para preparar a opinião pública sobre a necessidade de se limpar, literalmente, aquele pedaço de chão, com sacrifício das árvores, em plena primavera, estação das flores.

DIANTE...

da repercussão negativa do abate verde, manifestada nas redes sociais, especialmente na segunda-feira 25, André Pessusto acionou o setor de divulgação da prefeitura para agendar entrevistas nas emissoras de rádio da cidade, a fim de dar a versão oficial sobre os fatos.

NA...

terça-feira, através do tradicional programa jornalístico Rotativa no Ar, da Rádio Difusora AM, imbatível na audiência, Pessuto disse que a obra (Terminal e Paço Municipal) possuía todas as autorizações ambientais, e que as críticas são de pessoas ligadas à política, objetivando tirar proveito da situação.

PESSUTO...

não deixou por menos: “Se existe alguma pessoa na cidade preocupada como meio ambiente,  sou eu. Se tivesse alguma forma de construir a nova rodoviária sem retirar as árvores, não teria mexido nelas. Todas as formas que pensamos não davam certo, por conta do espaço de manobra necessário para os ônibus”.

POR...

fim o prefeito disse estar com a consciência tranquila, e que ao término da obra irá convidar seus críticos para que, junto deles, possam plantar árvores nos espaços que sobrarem. Enquanto a população analisa se aceita ou não a resposta do prefeito, os ecologistas se preparam para um longo período de saudade da arborização urbana que tende a aumentar toda vez que, em algum lugar, alguém cantar o clássico sertanejo “Ipê Florido”.

 

 

Alencar Cesar scandiuzi

Alencar Cesar scandiuzi

Jornalista e Radiodifusor

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');