Diagnóstico precoce pode aumentar chances de identificação e cura de doenças

ARTIGOS - 07:57:08
Diagnóstico precoce pode aumentar chances de identificação e cura de doenças

Já reparou que muita gente tem o hábito de levar o carro a revisão a cada 10 mil quilômetros, mas não tem o mesmo costume quando se trata do próprio bem-estar? Que tal aproveitar o período de férias e começar a cuidar melhor de você mesmo? Tire algumas horas para fazer o tão recomendado check-up anual, conferir o seu estado de saúde e fazer exames básicos. A prevenção de desenvolvimento de doenças através das medidas de orientação, detecção de doenças precoces graves com possibilidade de cura e melhorar a qualidade de vida por meio de bons hábitos. A recomendação é que sejam feitos todos os anos, principalmente para verificar condições de exames básicos, como colesterol, triglicerídeos e dosagens hormonais,

A partir dos 40 anos, a atenção deve ser ainda maior, pois começa a aumentar o aparecimento de doenças cardiovasculares e degenerativas. A frequência do check-up deve ser estabelecida pelo médico que acompanha o paciente, com base no estado de saúde da pessoa. No entanto, pessoas com bom histórico de saúde podem realizar exames anuais.

A partir dos 45 anos é recomendado que anualmente se faça um check-up cardíaco. Com a iniciativa, doenças podem ser prevenidas ou descobertas em estágio inicial. Para pessoas com histórico familiar ou doenças preexistentes como hipertensão e colesterol alto, o acompanhamento deve se iniciar aos 30. Nessa faixa etária, é preciso ter pelo menos, uma avaliação. É um check-up rápido, sem grandes exames, que pode identificar um problema e evitar complicações mais graves no futuro.

Os check-ups também ajudam na detecção de diabetes tipo 2 e de outras doenças. Um exame de sangue simples pode revelar a condição, uma vez que são checadas alterações nas taxas de glicemia.

Jovens também precisam se cuidar

Se você é jovem, não pense que não precisa fazer exames rotineiros. Sedentarismo, obesidade, hipertensão, colesterol elevado e tabagismo são fatores de risco, mas nem sempre aparecem em pacientes com problemas cardiológicos – principalmente entre as pessoas mais novas. Na maioria das vezes, o estresse e a sobrecarga de trabalho são responsáveis pela ocorrência de arritmias e, até mesmo, de infartos. Portanto, se você tem entre 18 e 35 anos e nunca fez uma avaliação cardiológica, está na hora de procurar um especialista.

Nessa faixa etária, é preciso ter, pelo menos, uma avaliação. É um check-up rápido, sem grandes exames, que pode identificar um problema e evitar complicações mais graves no futuro. A recomendação vale, inclusive, para as que não apresentam sintomas, histórico familiar ou sobrepeso e que praticam atividades físicas regularmente. Não é porque o paciente é jovem que ele está imune. Muitos dos diagnósticos tardios ocorrem por subestimar o quadro devido à idade.

Exames mais comuns

  • Hemograma: exame de sangue para avaliar e identificar possíveis alterações, como infecções e anemia;
  • Pressão arterial: faz o acompanhamento da hipertensão arterial;
  • Exame de urina: avalia o funcionamento dos rins e detecta possíveis infecções no trato urinário;
  • Exame de fezes: analisa as funções digestivas e intestinais; faz pesquisa de parasitas e protozoários;
  • Colesterol total e frações: calcula o risco de entupimentos nas artérias e doenças cardiovasculares;
  • Glicemia em jejum: exame de sangue que mede a taxa de glicose na circulação sanguínea;
  • Urina e creatinina: avaliam doenças renais;
  • PSA (antígeno prostático específico): este em especial é realizado em homens na avaliação das doenças da próstata;
  • Ultrassonografias: abdômen, de próstata (homens) e pélvico (para avaliação de útero e ovários em mulheres).
Laboratório Paulista

Laboratório Paulista

Av: Amadeu Bizelli - 1409 - Centro - Fernandópolis 

FONE: 17 - 3442 - 3002

www.laboratoriopaulista.com.br

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');