Hanseníase: data alerta para doença silenciosa que atinge milhares de brasileiros

CADERNO VIVA - 20:29:43
Hanseníase: data alerta para doença silenciosa que atinge milhares de brasileiros

Amanhã, 27, é celebrado o Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase. Silenciosa e ainda cercada de preconceitos, a doença coloca o Brasil na nada cobiçada vice-liderança de casos registrados anualmente no mundo, atrás apenas da Índia. São cerca de 25 mil registros por ano, segundo o Ministério da Saúde. No ano passado, só em Fernandópolis foram 30 casos confirmados.
Embora a OMS - Organização Mundial da Saúde - tenha registrado uma redução dos casos da doença no mundo, saindo de mais de cinco milhões de casos para 500 mil entre 1985 e 2005, a hanseníase enfrenta dificuldades para ser diagnosticada e, por esse motivo, ainda pode gerar subnotificação. Estima-se que haja cerca de quatro a cinco vezes mais doentes do que notificações no Brasil.
Justamente por conta desse problema no diagnóstico que o Cadip - Centro de Atendimento a Doenças Infecto Contagiosas e Parasitárias – está aproveitando a data para reforçar as campanhas já desenvolvidas. Na quinta-feira, 24, o médico infectologista Márcio Gaggini, responsável clínico do Cadip, esteve na Rádio Difusora para falar sobre o assunto. 
Hoje, 26, será realizada uma campanha educativa na praça com a entrega de panfletos e um bate-papo com a população para sanar eventuais dúvidas sobre a doença. Na segunda-feira, 28, todas as unidades de saúde do município, incluindo UPA, Santa Casa, Ame e Lucy Montoro, irão ter uma equipe fazendo atendimento de informação nas salas de espera em uma parceria com os cursos de saúde da Universidade Brasil. 
“Os primeiros sintomas podem ser manchas, lesões de pele ou até áreas da pele em que perca a sensibilidade, onde a pessoa não consegue distinguir o que é calor, o que é frio, não tem dor. Além de perder a sensibilidade a pessoa perde os pelos no local. As pessoas que tenham alguma lesão de pele ou área da pele que perdeu sensibilidade devem procurar a Unidade de Saúde para fazer o diagnóstico e iniciar o tratamento. Podemos garantir que as UBSs do nosso município estão treinadas para fazer o diagnóstico”, disse Gaggini. 
A hanseníase é uma doença bacteriana, causada pelo bacilo de Hansen, que infecta o ser humano por meio das vias respiratórias, afetando sobretudo a pele e os nervos periféricos, atingindo outros órgãos somente em casos raros. 
“Temos que nos auto examinar, verificar se tem alguma lesão de pele, ou algum local que perdeu a sensibilidade. O exame é simples, dá para fazer em casa e, em caso de dúvida, é só ir a Unidade de Saúde que está preparada para o exame clinico. A nossa cidade está capacitada para diagnosticar a hanseníase. Na questão de erradicar a doença, primeiro passo que temos que dar, é fazer esse auto exame. Quero agradecer a Secretaria Municipal de Saúde que deu apoio a equipe do Cadip de realizar esse treinamento em todas as Unidades de Saúde para que possamos realizar o diagnóstico precoce. Mas, cada um pode fazer sua parte”, concluiu o médico.

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');