Acif propõe adequações no sistema de Zona Azul Digital

GERAL - 08:24:47
Acif propõe adequações no sistema de Zona Azul Digital

A Acif realizou junto aos comerciantes uma pesquisa para avaliar a nova Zona Azul digital que funciona no centro da cidade desde dezembro. A empresa Central Park Service é a responsável pelo estacionamento rotativo, que conta com cerca de 20 funcionários contratados.

Todas as sugestões pontuadas foram relacionadas em dois ofícios que foram protocolados e enviados ao Poder Executivo e a empresa que responde pelo sistema, com o objetivo de ajustar ou posicionar consumidores e motoristas quanto às possíveis melhorias.

De acordo com o presidente da Acif, Mateus Morales, em geral foi positiva a avaliação, especialmente na área central, onde a zona azul vem resolvendo satisfatoriamente a questão de vagas livres.

O presidente lembra que alguns pontos precisam de correção, entre eles, o valor para estacionamento, que foi avaliado como o mais alto da região. Para estacionar pelo período de meia hora, o motorista paga R$ 1, já por uma hora o investimento é de R$ 2 e para 2 horas, tempo máximo em cada local, o valor de R$ 4.

Outro ponto levantado, é a necessidade de um tempo de dez minutos de tolerância, de forma gratuita. Alguns comerciantes, explica Morales, apontaram a necessidade de aumentar o número de atendentes e mais visibilidade dos pontos de venda no centro, até que a população usuária acostume ao novo sistema.

“Muitas vezes o cliente não encontra quem pode vender os tickets e os tamanhos das placas, dos pontos de venda, por serem pequenas, também amplia essa dificuldade. Uma pontuação importante seria avaliar o tempo de 10 minutos, para ser o mínimo de tolerância, esse ajuste melhoraria e muito a rotatividade dos carros e consequentemente dos nossos clientes”, comenta o empresário Saulo Marin

Os comerciantes observam que a taxa por notificação de 10 reais para regularização está afastando consumidores do centro da cidade. Essa taxa é cobrada de motoristas que não regularizam a situação em 15 minutos.

“Os minutos de tolerância são muito importantes, ajuda o cliente a resolver sua necessidade, sem que seja notificado, outro fator é o valor que está fora da média da região, o cliente está vindo, só que deixa o carro muito longe e a quantidade de vezes da sua visita ao comércio também reduziu, devido aos preço, as notificações e a taxa de R$ 10 reais para regularização. Então, ele pensa duas vezes, é preciso democratizar, negociar valores, para ser justo, pois viável a zona azul é, só que é preciso bom senso, senão o nosso centro vai ficar cada dia mais vazio”, enfatiza a comerciante Marlene Aparecida da Silva Cazela.

É bom lembrar que a empresa venceu a concorrência no final do ano, foi homologada e assinou contrato no início de dezembro e implantou o serviço para aliviar o caos no centro da cidade, desde a suspensão do estacionamento rotativo em setembro de 2017. Desde que foi implantado, o sistema já fez ajuste na questão dos idosos e portadores de deficiência, que ganharam as primeiras duas horas de estacionamento gratuita e só começam a pagar a partir da segunda hora. Para ter direito ao benefício é necessário utilizar no para-brisa do veículo o cartão de idoso ou deficiente e também retirar o ticket de gratuidade.

Para estacionar nas ruas centrais da cidade com o novo método digital da área azul, os motoristas adquirirem os tickets com os monitores (todos uniformizados e com identificação da empresa), em pontos de venda no comércio ou através de aplicativo da zona azul Fernandópolis que pode ser baixado no celular para se cadastrar e adquirir os créditos.

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');