Um trem a cada 40 minutos vai passar pela região, prevê a ANTT

ARTIGOS - 18:54:05

A circulação de trens de carga dentro na região irá aumentar em 50% a partir de 2022. A projeção, publicada esta semana pelo jornal Diário da Região, é da ANTT - Agência de Transportes Terrestres, responsável pela fiscalização da malha férrea. Atualmente, 24 composições, formada por 80 vagões cada, cruzam a região diariamente. Segundo a projeção da ANTT, a quantidade vai saltar para 36 trens por dia o que representa uma composição a cada 40 minutos. O crescimento, aponta estudo, irá ocorrer depois de obras previstas na ferrovia Norte-Sul, que vão ligar a malha ao trecho paulista com a construção do pátio da interligação em Estrela D'Oeste.

Rio Preto já está preocupada com a situação. A ferrovia corta a cidade ao meio e a passagem de trem a cada 40 minutos, vai provocar o caos na cidade. Nesta semana, a Câmara de Rio Preto aprovou projeto impedindo a circulação de trens em horários de picos, de manhã e fim de tarde. A solução para Rio Preto é tirar da gaveta o projeto de retirada dos trilhos da área urbana, obra avaliada em R$ 500 milhões. A execução da obra está condicionada a antecipação da renovação da concessão da Rumo no trecho paulista. A boa notícia é que o Tribunal de Contas da União deu parecer favorável a antecipação da renovação. 
Mas, além de Rio Preto, a ferrovia também representa problemas para outras cidades da região. No caso de Fernandópolis, a ferrovia corta uma rodovia vicinal que faz ligação com a cidade de São Joao das Duas Pontes e bairros rurais. Em passado recente chegou-se a soltar rojões para anunciar que o DNIT havia aprovado projetos para construção de viadutos no cruzamento da vicinal (ao lado da Coruripe) e no acesso ao bairro rural do Coqueiro. Os anos passaram e os projetos, orçados em R$ 9 milhões, estão esquecidos em alguma gaveta em Brasília. 
Com a projeção da ANTT, um trem a cada 40 minutos cortando a região, a ferrovia, precursora do progresso no passado vai se tornar um obstáculo no futuro, casos os municípios e as lideranças políticas não se mobilizem para resolver o problema desses cruzamentos considerados cruciais. E eles existem não só em Rio Preto, mas em toda a extensão da ferrovia na região.  

Bate pronto

  DENGUE NO PALÁCIO – Entre as mais de duas mil pessoas contaminadas com Dengue em Fernandópolis está o presidente da Câmara de Fernandópolis Ademir de Almeida. Por conta disso, a sessão ordinária do legislativo na terça-feira, 2, foi relâmpago. Houve inversão de pauta, pouca discussão nos projetos. Tudo para liberar o presidente rapidamente para retornar ao repouso. A próxima sessão será no dia 9. Tem uma fila de projetos a espera por votação.

  LEVOU MAIS UMA – A empreiteira Noromix levou uma obra licitada pela Prefeitura de Fernandópolis. Ela ficará responsável pelo recapeamento asfáltico, construção de guias e sarjetas da Rua Florisbela Maria dos Santos Freitas, no bairro Parque Paulistano. A avenida era uma das bandeiras do vereador Salvador de Castro, e era um daqueles problemas crônicos da cidade e que passou por várias administrações sem solução. Agora a prefeitura vai investir R$ 360 mil na recuperação. A empreiteira é responsável pelo recapeamento, pelo asfaltamento de bairros como Ipanema, Uirapuru e Alto das Paineiras e levou a obra de conclusão de asfaltamento do acesso ao Distrito Industrial.

  VERBA LIBERADA - A Santa Casa de Fernandópolis distribuiu release para informar que recebeu R$ 600 mil de emenda destinada pelo deputado estadual Gilmar Gimenes. Proposta em 2018, os recursos foram liberados neste ano e beneficiará o Hospital, que poderá utilizar o valor para o custeio de seus serviços. “O deputado Gilmar Gimenes fez um trabalho muito importante para a Santa Casa com a indicação dessa emenda que auxiliará na equalização das contas, refletindo diretamente em nosso orçamento e no atendimento à população de nossa cidade e região”, destacou o provedor, Fernando Cordeiro Zanqui. 

  CICLO DE DEBATES -  TCE-SP - Tribunal de Contas do Estado de São Paulo – iniciou a série de 20 encontros regionais que integram a 23ª edição do Ciclo de Debates com Agentes Políticos e Dirigentes Municipais, destinado a orientação de prefeitos, vereadores, secretários municipais, gestores, lideranças políticas e representantes de municípios fiscalizados pelo TCE nas regiões. Em Fernandópolis o encontro com a participação de 43 municípios está agendado para 1º de agosto. Os dois primeiros eventos ocorreram em Mogi Guaçu e em Campinas.

Claudemir Cabreira

Claudemir Cabreira

Jornalista. 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');