Após abandono, DER anuncia que vai roçar o mato na Euclides da Cunha

GERAL - 19:41:20
Após abandono, DER anuncia que vai roçar o mato na Euclides da Cunha

Desde a duplicação, a Rodovia Euclides da Cunha vinha recebendo manutenção através de uma empresa contratada pelo governo do Estado, a Consdon – Engenharia e Comércio. O contrato para conservação da rodovia, firmado em 2014, conforme ainda informam placas espalhadas ao longo da via, consumia a bagatela de R$ 12,9 milhões dos cofres estaduais. Esse trabalho não é realizado desde o início do ano. Questionado, o DER informou que a roçada do mato começa na segunda quinzena de abril. 

Logo após concluir a duplicação da Rodovia Euclides da Cunha o DER – Departamento de Estradas de Rodagem - órgão ligado à Secretaria de Logística e Transportes, abriu licitação para contratar empresa que cuidaria da manutenção da rodovia ao custo de R$ 12,9 milhões por ano. 
O contrato firmado em 2014, entre DER e a Consdon – Engenharia e Comércio, vencedora da concorrência, definia que a empresa ficaria responsável pela reparação no pavimento da pista e dos acostamentos, limpeza da via, manutenção e limpeza do sistema de drenagem, sinalização horizontal e vertical, roçada mecânica e manual das áreas verdes e manutenção dos elementos de segurança, ao longo dos 186 quilômetros.
Esse trabalho era realizado com frequência de maneira a garantir segurança aos motoristas que transitam pela rodovia. Esse contrato inicial de 12 meses, poderia ser estendido por 60 meses, ou seja, foi concluído em 2018. 
Sem esse serviço terceirizado, ficou evidente o abandono da rodovia desde o início do ano. O cenário mudou completamente e, sem a conservação, o mato toma conta do canteiro central e das áreas laterais. Placas de sinalização desaparecem em meio a vegetação. 
A situação incomodou o ex-vereador Edijair Martins Tosta que cobrou das autoridades de Fernandópolis um posicionamento mais firme junto ao DER, especialmente no trecho que corta Fernandópolis. “Quem passa na rodovia já não vê a bela cidade de Fernandópolis”, escreveu o fernandopolense.
Questionado, o DER – Departamento de Estradas de Rodagem – emitiu uma nota curta, onde esclarece pouco sobre a situação, mas traz um alento: “O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informa que programou os serviços de conservação e manutenção como poda, limpeza e roçada na Rodovia Euclides da Cunha (SP 320) para segunda quinzena de abril”.  
A rodovia Euclides da Cunha, no trecho de 186 km, corta 19 cidades: Mirassol, Bálsamo, Tanabi, Cosmorama, Votuporanga, Valentim Gentil, Meridiano, Fernandópolis, Estrela D’Oeste, Jales, Urânia, Aspásia, Santa Salete, Santana da Ponte Pensa, Santa Fé do Sul, Santa Rita D’Oeste, Três Fronteiras e Rubinéia. 
O governo do Estado já dá sinais claros sobre a intensão de privatizar a Euclides da Cunha. Em recente passagem pela região, o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM) afirmou que o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) iniciou estudos sobre a possibilidade de novas concessões de rodovias, inclusive, da região. “O DER ainda está estudando (incluir no pacote de concessões) a Euclides da Cunha e a Feliciano Salles Cunhas, mas não temos nada fechado em relação a isso”, disse o vice governador. 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');