Operação 100% do novo Terminal ainda vai demorar

ARTIGOS - 19:06:32

O novo Terminal Rodoviário de Passageiros “Antonio Nossa” já foi inaugurado, mas a sua operação 100% vai demorar. Nos próximos dias, as empresas de ônibus devem transferir os serviços do terminal atual para o espaço novo. Mas, a ocupação comercial dos boxes deve ocorrer somente a partir da segunda quinzena de julho, se tudo correr bem. 

A prefeitura publicou esta semana o edital de chamamento para a permissão onerosa dos boxes pelo tempo de 10 anos. O edital veio assinado pelo Secretário de Assuntos Jurídicos, João Ignácio Pimenta Jr., que responde pelas funções administrativas na prefeitura durante viagem do prefeito André Pessuto.
O prazo para apresentação das propostas termina às 9h15 do dia 10 de julho no Paço Municipal. 
São cinco espaços disponíveis no novo terminal. Um deles, para bar e lanchonete, com funcionamento 24 horas, tem valor mínimo de aluguel em R$ 800. Outros dois boxes, para instalação de loja, bazar, relojoaria, lojas de equipamentos eletrônicos, barbearia, entre outros serviços, tem aluguel mínimo de R$ 400, cada. Os boxes 3 e 4 será destinado a instalação de farmácia e o aluguel mínimo foi fixado em R$ 1.000 reais. 
O edital prevê, em caso de empate nas propostas, vantagem para quem exercia a atividade no antigo terminal. 
O valor proposto será pago mensalmente, até o 15° dia de cada mês, durante o período da permissão, mediante emissão de boleto bancário, emitido pelo Setor responsável, sem prejuízo das demais taxas devidas, diz o edital.


Bate pronto

  SESSÃO EXTRA - A Câmara de Fernandópolis vai realizar uma sessão extraordinária, provavelmente no dia 27, para votar a LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias. O projeto está na Câmara desde abril e define as diretrizes para a elaboração do orçamento de 2022.  A previsão de receita e despesa para o último ano do atual mandato, o prefeito André Pessuto foi fixada em R$ 238 milhões, 460 mil reais.  Cumprido esse compromisso, a Câmara entra em recesso e, salvo alguma sessão extra, só retorna em agosto. 

  DINHEIRO À VISTA – Com os prefeitos sem dinheiro até para o cafezinho, o governo de São Paulo anunciou que vai efetuar repasse recorde de R$ 230 milhões para convênios de infraestrutura urbana. A verba irá atender 567 municípios e foi anunciada durante o 1º Seminário de Gestão Pública, realizado no Palácio dos Bandeirantes. O dinheiro será escalonado de modo a priorizar apoio do Governo do Estado a municípios com até 100 mil habitantes.  As prefeituras já podem apresentar projetos para aplicação da verba. Os repasses estaduais deverão custear, parcial ou integralmente, obras de infraestrutura urbana, pavimentação e recapeamento de ruas, além de construção ou reforma de escolas e praças.

  FORA DA LISTA - Levantamento realizado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) junto às Prefeituras e órgãos estaduais aponta que, a Região Administrativa de São José do Rio Preto possui 120 obras paralisadas ou atrasadas.  Os custos dos empreendimentos, segundo dados atualizados em abril de 2019, atingem a cifra de R$ 415.183.239,43. Em 60 municípios da região administrativa, as obras não finalizadas são destinadas à áreas da Saúde, Educação, Saneamento, Habitação, Infraestrutura e Segurança.  Fernandópolis, não aparece na lista, ou seja, não tem nenhuma obra paralisada.

 

Claudemir Cabreira

Claudemir Cabreira

Jornalista. 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');