Pessuto deve reassumir Prefeitura só na segunda

POLÍTICA - 18:49:44
Pessuto deve reassumir Prefeitura só na segunda

O prefeito André Pessuto (DEM) deve reassumir a Prefeitura só na segunda-feira, 1. Ele estava em viagem desde o último dia 14 e até o fechamento desta edição e do expediente no Paço Municipal, não havia retornado a Fernandópolis. Fontes indicaram que ele deve desembarcar por volta das 22h30 no aeroporto de Rio Preto. 

A viagem de Pessuto rendeu boatos sobre seu rompimento com o vice prefeito Gustavo Pinato (PPS) ou, pelo menos, da falta de confiança nele, já que antes de deixar seu posto ele editou um decreto atribuindo ao procurador jurídico do Município, João Pimenta, as Funções Administrativas em vez de permitir que seu vice assumisse. 
Na ocasião Pinato chegou a negar o rompimento com seu companheiro de eleição, mas afirmou que foi pego de surpresa pelo decreto que dava “super poderes” a um secretário. “Fui pego de surpresa, fiquei sabendo hoje (último dia 17) pela imprensa. Mas não tenho nenhum problema com o André, muito pelo contrário, nossa relação é bem harmônica”, disse Pinato em contato telefônico com CIDADÃO.
MISTÉRIO 
No último dia 17, mais precisamente às 12h30, CIDADÃO encaminhou um e-mail à secretaria municipal de Comunicação solicitando um posicionamento oficial da Prefeitura sobre o caso e a confirmação do destino de Pessuto. Às 12h33 o secretário responsável pela pasta, Paulo Boaventura confirmou o recebimento, porém duas semanas não foram suficientes para que a resposta chegasse. 
O mesmo mistério é feito pelo auto escalão da administração municipal. Os secretários evitam comentar sobre o assunto e dizem não saber para onde o prefeito foi. Até na Câmara Municipal o assunto foi tratado com insegurança. Fontes, no entanto, afirmam que ele teria ido para Barcelona, na Espanha, para tratamento médico e depois a passeio pela Inglaterra. 
CASO SEMELHANTE
A nomeação de assessor para funções administrativas não é novidade em Fernandópolis e já chegou a gerar rompimento entre prefeito e vice-prefeito. O ex-prefeito Newton Camargo, na gestão 1983 a 1988 atribuiu, por decreto, super poderes ao então assessor especial João Carrasco, incluindo substituir o prefeito. Na época, o vice-prefeito Rubens Dalton Garcia Stropa chegou a romper com Camargo.
Em entrevista ao CIDADÃO em 2016, Stropa relembrou o episódio: “Esse assessor (João Carrasco) chegou em Fernandópolis, era um estrangeiro na cidade, e se apoderou do cargo de vice-prefeito. Ele chegou foi a Matão e se passou como vice-prefeito de Fernandópolis, quando foi tratar do projeto da vaca mecânica. Tinha um promotor lá, que foi meu companheiro de turma na faculdade, que me ligou e indagou: Você não falou que era vice-prefeito em Fernandópolis? Veio um cara aqui e falou que era o vice. Ai larguei mão, abandonei tudo, nem café ia mais tomar no Paço Municipal. Eu me senti ultrajado, porque ele chegou aqui e tomou minha posição de vice-prefeito”.

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');