Bastidores

ARTIGOS - 17:34:09

NO...

momento em que a direção municipal do Movimento Democrático Brasileiro -MDB- prepara-se para mudar de comando, contar um pouco de sua história é como abrir um livro e encontrar registrado nele a trajetória de quem tem muito a ver com a própria história política da cidade.

A COLUNA...

vai  mesclar  passado e os fatos mais recentes do “manda brasa”, que  de há muito tempo tem participado de todas as eleições, lançando candidaturas a deputados, elegendo  vereadores e até prefeito. De Leodegário  Fernandes de Oliveira, década de 1960, aos dias de hoje, o MDB viveu períodos de glória, disputas internas,  e amargou, também, resultados acachapantes.

UM...

dos episódios mais quentes evolvendo os emedebistas, foi a convenção municipal, logo após a vitória de Newton Camargo a prefeito de Fernandópolis, em 1982. Naquela eleição, Raul Gonçalves quase foi eleito deputado federal, tendo recebido o voto publicamente declarado do governador Franco Montoro.

RAUL...

e Camargo logo se desentenderam. O prefeito, buscou então tirar o diretório do MDB das mãos de Gonçalves, que queria estabelecer um governo paralelo, graças ao apoio e amizade do novo governador. Como parte dos planos, estava sua reeleição para presidente do Diretório Municipal, mas na convenção surgiu o nome de Ibraim Belucio,  que terminou vitorioso. Nunca tanta gente votou numa convenção partidária.

EM...

outra fase,o advogado Henri Dias assumiu o partido com planos de lançar-se candidato a prefeito em 2012 .Conquistou o apoio dos deputados Itamar Borges e Edinho Araujo. Com legenda garantida, e promessa  de apoio financeiro de  mega empresário, tinha todas as condições de disputar, mas, soube-se mais tarde, Dias não selecionou candidatos a vereador, e na busca por coligação encontrou resistência de alguns partidos que já tinham fechado com Ana Bim. A grande prejudicada foi Maiza Rio, a mais votada na chapa de vereadores, porém, impugnada.

UM...

clima de discórdia se instalou naquela convenção. Dias foi acusado de fraudar a convenção por um neo-filiado. Desgostoso, não participou  da eleição, para em seguida deixar o comando do partido, com direito à manifestação pública: “Sim, porque a vontade dos militantes e filiados locais nenhum valor tem para alguns membros da executiva estadual, os quais, imbuídos de interesses que nem merecem ser relatados, insistem em interferir na cena política fernandopolense.

A VIDA...

continua. Vieram depois, Fabricio Falquete (que filiou 100 novos convencionais, no concorrido “Café 100”, realizado na Câmara Municipal com a presença de Edinho Araujo e Itamar Borges); Raul Biscaro, com sonhos de candidatura a prefeito; e por fim, Ricardo Franco,  candidato a prefeito em 2016.

AGORA...

deve assumir o MDB, Cassio Araujo, gerente de marketing da prefeitura. O padrinho de ingresso dele ao partido é Itamar Borges. Na eleição de deputado, o prefeito André Pessuto pediu a assessores para que apoiassem candidaturas regionais a deputado estadual. Araujo trabalhou  para Itamar.

PARA...

Cassio, que falou à Coluna, um aviso:  Fabricio e Bíscaro sairam do partido em silêncio; Henri, como vimos acima, não escondeu a mágoa e fez duras críticas aos dirigentes estaduais, com indiretas ao deputado Itamar Borges. Já Ricardo Franco, é uma incógnita. Adotará o discurso conciliatório em respeito ao passado do MDB, ou focará nos episódios recentes, com histórias de ingratidão e puxadas de tapete?

        

 

Alencar Cesar Scandiuzi

Alencar Cesar Scandiuzi

Jornalista e Radiodifusor

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');