Bastidores

ARTIGOS - 16:09:13

O TUCANOS...

de Fernandópolis estão com suas asas voltadas para o voo de 2020. Parafraseando Tancredo Neves, o secretário do diretório municipal do partido, Carlos Cabral, fez inserir no whatapp do grupo o lema “Não vamos nos dispersar”, com destaque para “2020- Logo aí...” sobreposto, nada mais nada menos, à bandeira do município.

RECADO...

mais claro - inspirado na frase do astuto político mineiro sobre as intenções do PSDB em participar da campanha das eleições do próximo ano-, impossível. Ele traduz o desejo do prof. Cabral e dos tucanos de carteirinha, ou seja: trabalhar para resgatar a fase áurea que o partido viveu em Fernandópolis, exercendo o protagonismo, liderando grandes conquistas.

NO MOMENTO...

o diretório faz preliminares da eleição de coordenador estadual da sigla, marcada para agosto. Paralelamente distribui funções aos seus membros mirando novas filiações partidárias, e agem com lupa na seleção de nomes, prováveis candidatos a vereador. Com coligação proibida na disputa proporcional, a formação de chapa à vereança, com potencial de votos, pode influenciar a eleição majoritária.

COMO...

o PSDB estará entre os poucos partidos que vão lançar nomes a prefeito (Zambon, unanimidade na cúpula), está cotado, e os futuros candidatos a vereador sabem que o partido terá candidatura própria ao Executivo, com chapa completa. É cedo ainda, mas pelo que quadro que já se projeta, é previsível que a polarização ocorrerá entre peessedebistas e democratas (DEM), este representando pelo grupo do prefeito André Pessuto.

TUDO...

indica que os pretensos candidatos a vereador vão procurar abrigo sob guarda-chuva daqueles partidos que lançarem candidatos a prefeito. Portanto, como se vê, são poucos os espaços no abrigo político eleitoral. O MDB e PT participarão somente com chapa de vereadores; a novidade poderá ser o lançamento de um candidato do PSL (quem?), partido do presidente Jair Bolsonaro, na esperança de que o tsunami da última eleição venha a se repetir, atropelando todo mundo. Aí fica difícil prever o que vai acontecer.

ENQUANTO...

isso vamos acompanhando no cenário da política regional, a ascensão de algumas lideranças, com exibição de força e prestígio. Por exemplo: Osvaldo Carvalho, ex- vereador de Votuporanga vai comandar o escritório regional em Rio Preto da CDHU. Seu padrinho é o deputado estadual Carlão Pignatari, tucano e líder do governo João Doria na Assembleia Legislativa.

JÁ...

o deputado federal Geninho Zuliani (DEM) indicou e Silvia Ferri foi nomeada diretora regional da Saúde em Rio Preto. Ela ocupou a secretaria do setor na prefeitura de Olímpia, na gestão de Geninho. As duas nomeações se deram sob as bençãos do governador Doria e do vice Rodrigo Garcia. Nenhum fernandopolense foi nomeado até agora para ocupar cargo de direção em uma das regionais.

A SENSAÇÃO...

é de  que continuamos distante das ações práticas do governo estadual na região, nesses primeiros meses de Doria. Mesmo que lideranças de Fernandópolis digam que “tudo está bem”, a cidade parece não acreditar. Aguardemos.

 

Alencar Cesar scandiuzi

Alencar Cesar scandiuzi

Jornalista e Radiodifusor

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');