“Deus me deu a honra de ser pai do Arthur”

CADERNO VIVA - 19:24:52
“Deus me deu a honra de ser pai do Arthur”

Amanhã, 11, será celebrado em todo Brasil o Dia dos Pais e um fernandopolense de 46 anos mostra diariamente o que o amor de um pai é capaz de fazer. Olamir César Garcia é pai do pequeno Arthur, de 11 anos, que há 10 anos sofre com uma doença que lhe obriga a viver praticamente dentro de uma UTI – Unidade de Terapia Intensiva. 

Quando Arthur acabara de completar 1,3 ano, Olamir e sua esposa Danyela Vanessa Lenarduccy Garcia, perceberam que ele estava tendo algo parecido com espasmos musculares e procuraram ajuda médica.  Foi quando descobriram que na verdade ele estava tendo crises convulsivas. 
“A gente via crises convulsivas com pessoas se debatendo, bastante salivação, enfim, já ele não. Ele esticava os bracinhos e as perninhas, como se estivesse tendo uma câimbra. Então levamos ao médico e descobrimos que eram crises convulsivas causadas pelo subdesenvolvimento de algumas células que ficaram na borda do ventrículo central do cérebro. Com o tempo as crises foram piorando e ele acabou perdendo a sustentação do pescoço e consequentemente a parte motora”, contou o pai. 
A notícia chocou a família, até por se tratar de algo totalmente novo para eles. À época ainda não havia relatos sobre casos semelhantes. Mas procuraram forças na fé para lutarem pela vida do filho. 
“Foi um baque para todo mundo, mas chegamos à conclusão que nós não poderíamos cair, pois ele precisa da gente. Então buscamos em Deus uma força que não sabíamos que tínhamos. Nos fortalecemos na fé, buscamos ainda mais a Deus e lutamos para ficar ao lado dele e lhe oferecer a melhor condição possível de vida”, completou. 
Para ficarem mais perto do filho, Olamir e Danny transformaram o quarto dele em uma mini UTI e contam com ajuda de profissionais da saúde em seu acompanhamento o que tem auxiliado seu desenvolvimento. 
“Ele tem o acompanhamento de uma enfermeira, sessões de fisioterapia e terapia ocupacional, o que tem ajudado ele a ter o desenvolvimento de uma criança normal, dentro de suas limitações, é claro”, explicou. 
Aos pais que hoje trocam a proximidade com os filhos por presentes e tecnologia Olamir dá um conselho. “Não troquem seus filhos por nada. Sei que o trabalho é estressante, cansativo, mas seu filho precisa tanto de você quanto o meu de mim. Tire uma hora do seu dia para brincar com ele, jogar bola, soltar pipa. Ame seu filho e demonstre isso”, concluiu.  

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');