Prefeitura suspende pregão para compra de 40 veículos e máquinas

GERAL - 10:55:33
Prefeitura suspende pregão para compra de 40 veículos e máquinas

Em um comunicado de três linhas a Prefeitura de Fernandópolis suspendeu o pregão que realizaria nesta segunda-feira, 12, para aquisição de 40 veículos e máquinas no projeto de renovação da frota. A justificativa alegada é para “análises de pedidos de esclarecimentos”. Não há prazo para novo pregão. 

O pregão presencial, tipo menor preço por item, previa a compra de 40 veículos e máquinas, na maior compra já realizada pela prefeitura nas últimas décadas. O investimento previsto era de R$ 7,4 milhões, mas a prefeitura aposta na concorrência entre interessados para efetivar a compra por valor menor. 
O dinheiro para a mega compra é parte do empréstimo autorizado pela Câmara e contratado junto à Caixa Econômica Federal no montante de R$ 20 milhões. 
A lista reserva compra de um trator agrícola, duas motoniveladoras, cinco pás-carregadeiras, três retroescavadeiras, cinco caminhões basculantes, um caminhão guindaste muck, um caminhão tanque, um caminhão carga seca, um caminhão carga seca ¾, um caminhão pipa, sete veículos tipo hatch, uma van com acessibilidade, uma van, um ônibus com no mínimo 30 lugares, uma motocicleta, quatro caminhonetes cabine dupla, dois veículos tipo furgão, duas ambulâncias tipo furgoneta e um carro sedan, que vai servir o gabinete do prefeito. O carro utilizado pelo prefeito André Pessuto é um Corolla adquirido na gestão do ex-prefeito Luiz Vilar, com cerca de 10 anos de uso e mais de 400 mil km rodados e a substituição é justificada por questão de segurança. 
EMPRÉSTIMO 
A Câmara Municipal de Fernandópolis aprovou em abril, em regime de urgência e quase sem discussão, o projeto autorizando a contratação de mais um empréstimo pelo município – este no valor de R$ 20 milhões -, junto à Caixa Econômica Federal. O montante será utilizado para a compra de veículos e maquinários, recapeamento, asfalto e construção da nova sede da 1ª Companhia da Polícia Militar. Com o novo empréstimo aprovado, o endividamento do município apenas com instituições bancárias já passa de R$ 30 milhões, já que outros R$ 10 milhões para a construção da nova rodoviária, adaptação da atual (para que seja o futuro Paço Municipal) e também para obras de recape, já haviam sido contratados junto à mesma instituição bancária. A manobra empurra para os próximos prefeitos o ônus dos feitos do atual chefe do Executivo, já que pelo prazo de carência começarão a ser pagos apenas em 2021 com juros de 12% ao ano pelos próximos dez anos. A prefeitura ainda não publicou editais para licitação das obras previstas no pacote do empréstimo.

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');