O 29º presidente da Associação de Amigos

OBSERVATÓRIO - 20:05:00
O 29º presidente da Associação de Amigos

A Associação de Amigos de Fernandópolis, fundada em 1979, está completando 40 anos e nesta semana deu posse ao 29º presidente. O empresário José Sequini Junior comanda a chapa única que foi eleita por aclamação no mês de julho. Sequini recebeu o bastão de Fernando Lyra que comandou a entidade nos últimos dois anos. O mandato na AAMFER é de um ano. Nestes 40 anos, a entidade teve vários presidentes que dobraram mandatos seguidos ou retornaram em mandatos alternados. O primeiro presidente, José Pontes Junior, autor da proposta para se criar uma associação que pudesse reunir líderes de renome que não queriam entrar na política, lembrou a trajetória dessa associação e chegou a citar que cerca de 150 projetos foram encampados ao longo desses 40 anos. José Sequini Junior é um empresário bem-sucedido em Fernandópolis. A empresa Secol com três décadas de existência é hoje umas das grandes geradoras de emprego e renda na cidade. Em seu discurso de posse, acompanhado por uma plateia que lotou as dependências da Loja Maçônica Benjamin Reis, Sequini falou da determinação em realizar o melhor trabalho em prol da cidade. Afastou qualquer possibilidade de enveredar pela política e evitou falar sobre a Santa Casa, onde foi provedor e agora é alvo de inquérito na Polícia Civil. Disse que quer falar de coisas boas para a cidade e é nisso que pretende focar neste momento. Contudo, nas entrelinhas do discurso, disse que era a última posse da qual participava e lembrou um legado recebido de seu pai com valores que o dinheiro não compra. Ao final da cerimônia de posse falou com CIDADÃO e foi sucinto:

O que o motivou a assumir a presidência da Associação de Amigos neste momento?
Deus e os fernandopolenses. Eu sou fernandopolense de coração e de nascimento. Adoro essa cidade. Montamos uma diretoria, com nomes escolhidos a dedo, que vai nos dar respaldo para continuar o excelente trabalho que a Associação de Amigos sempre fez e faz por Fernandópolis e região. Era um cargo que gostaria de assumir daqui a 3 anos, mas, convidado, resolvi assumir com essa diretoria maravilhosa. Será uma gestão que ficará marcada para Fernandópolis e região. Pode ter certeza que, junto com a nossa diretoria e todos os amigos, vamos nos dedicar de todo o coração, com fé, muita vontade, força, paciência e persistência para deixar nossa cidade ainda melhor, uma cidade que queremos e merecemos.
No seu discurso, você disse que será a última posse que irá participar?
Sim, fiz questão de deixar isso claro. Com certeza, deve ser a última cerimonia de posse que vou participar, mas deixo claro também, que vou dedicar muito esforço para que a gente tenha uma Fernandópolis que nós, fernandopolenses, merecemos e precisamos. A gente tem uma cidade com qualidade de vida, segurança, mas temos que buscar desenvolvimento. Digo também que não tenho pretensão política nenhuma. Sei que tem eleição no ano que vem, não sou filiado a nenhum partido e não vou ser, porque o meu partido é Fernandópolis. 
Como homem de negócio, quais são os maiores desafios para Fernandópolis?
Alcançar valores que o dinheiro não consegue comprar: a nossa segurança, a nossa paz, a nossa tranquilidade. Gerar emprego para aquele cidadão, aquela cidadã, que quer trabalhar. Que dê qualidade de vida e dignidade, honradez, para que a pessoa com um trabalho digno e um salário justo,  possa se dizer abençoado por viver nesta cidade. 
Um dos projetos desenvolvidos e colocado em prática pela Associação de Amigos “Sentinela Digital” já está dando bons frutos na questão da segurança. É ideia dar sequência a este projeto para ampliar o número de câmeras de vigilância na cidade?
Sim, com certeza. Vamos discutir isso para buscar viabilizar uma quantidade maior de câmeras para que possamos concluir o projeto. Um trabalho realizado pelo amigo Celso (Spósito Reynaldo) a gente arrecadou junto aos empresários um valor que possibilitou implantar a primeira etapa. E já colhemos diversos frutos desse inicio de projeto. Mas, queremos dar sequência com a instalação de todas as câmeras que o projeto original contempla para que possamos ter o “Sentinela Digital” 100%.
Você destacou no seu discurso, o desejo de abraçar essa missão na Associação de Amigos. O que propõe?
A união, o trabalho de todos para que a gente possa conseguir alcançar a Fernandópolis que queremos e merecemos. O nosso desejo é por uma cidade feliz.
A cidade tem algumas questões importantes que estão no centro do debate e podemos citar o Água Viva e Santa Casa. Como presidente da Associação de Amigos o que pode dizer a respeito desses assuntos que mexem com a cidade?
Já temos informações de que tem empresários interessados em investir na compra do Água Viva para dar a cidade um grande projeto turístico. O que a gente puder ajudar vamos nos empenhar para que tenhamos o melhor. E na Santa Casa, também, o que pudermos ajudar, estamos à disposição.
Você fez questão de frisar em seu discurso o legado deixado por seu pai...
O meu pai teve apenas o primeiro ano de escola, casou com a roupa do corpo e construiu um bom patrimônio. Por infelicidade do destino, ele vendeu café para umas empresas que não pagaram e ele para honrar seus compromissos, vendeu tudo que tinha e nós chegamos a dormir em oito pessoas num quarto de três metros por três que era uma casa que ele tinha feito para minha vó. Mas, ele sempre fez questão de dizer aos filhos: Você pode não ter dinheiro, mas tem que ter um nome. Esse foi o principal legado que ele me deixou e que quero passar também para meus filhos. Tem coisas (pausa) que o dinheiro não compra.
Assumindo o cargo de presidente de Associação de Amigos, o que gostaria de dizer hoje aos fernandopolenses?
Acreditem em Fernandópolis, com fé, foco, força e com muita vontade. Acreditem, nós estamos em uma das melhores cidades para se viver. E juntos podemos trabalhar para torná-la ainda melhor.

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');