Missa e inauguração de jardim fecham programa da Semana do Idoso no Asilo

CADERNO VIVA - 18:44:53
Missa e inauguração de jardim fecham programa da Semana do Idoso no Asilo

Terça-feira, 1º de outubro, é o Dia Internacional do Idoso, instituído pela ONU - Organização das Nações Unidas. A população idosa no Brasil não para de crescer. De acordo com estudo da Fundação Seade, já publicado pelo CIDADÃO, em 2050, portanto daqui a 30 anos, a população idosa de Fernandópolis, gente com 60 anos ou mais, vai crescer 71%.
Em Fernandópolis, o Parque Residencial São Vicente de Paulo, o nosso asilo, que abriga atualmente 54 idosos, realiza a Semana do Idoso para marcar a data do patrono da entidade, São Vicente de Paulo (27 de setembro) e o Dia Internacional do Idoso (1º de outubro).
“É uma semana de muitas atividades para nossos idosos e eles adoram receber visitas e sair para atividades externas”, destacou o presidente do Parque, Onivaldo Iselli.
A programação da Semana do Idoso foi aberta no domingo, 22, com o encontro de fortalecimento de vínculos familiares e idosos. Na segunda-feira, 23, os idosos puderam acompanhar uma bela apresentação da Orquestra de Violeiros sob a batuta do maestro Thito. Puderam reviver músicas que marcaram suas vidas. Na terça-feira, os idosos participaram de um almoço oferecido por restaurante da cidade e visitaram o Corpo de Bombeiros. Na quarta, 25, foram dois eventos. Pela manhã, a atividade denominada “Desafios e Reflexões Intergeracional”, com a participação de estudantes da Escola Saturnino Leon Arooyo. A tarde foi de cantoria e diversão com a professora de música Priscila. A programação seguiu na quinta-feira com Encontro Intergeracional com alunos da Escola José Gaspar Ruas em dois períodos. Na sexta-feira, apresentação do CRAS III e tarde de forró. 
Neste sábado, 28, a programação reserva o chamado “momento com as famílias dos idosos” e a participação dos jovens do Ejocri, a partir das 14 horas. A Semana do Idoso termina neste domingo, com a celebração pelo padre Carlos de missa na capela do Parque Residencial São Vicente de Paulo a partir das 8h30, seguindo-se a inauguração do jardim, projeto que vem sendo implantado há cerca de dois anos com a supervisão do psicólogo Everson Mandarini Masson que inclui ainda desenvolvimento de projetos como arte terapia, músicas, pintura e artesanato. Quem participa dos eventos beneficentes do Parque tem acompanhado a evolução desse projeto social e se encantado com o resultado. 
Em recente entrevista ao CIDADÃO, o psicólogo Everson Mandarini Masson explicou o trabalho que desenvolve com os idosos do asilo. O desafio, diz ele, é sempre encontrar maneiras criativas para tirar os idosos da ociosidade e proporcionar uma melhor qualidade de vida com o apoio de uma equipe multidisciplinar com fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, nutricionista, enfermagem, psicólogo, assistente social, coordenação, setor de limpeza, cozinha, lavanderia e educador físico. São elementos valiosos que contribuem para a manutenção da saúde, da flexibilidade e da longevidade.
“Uma das preocupações é trazer atividades a estes idosos, como arte terapia, músicas, e a mudança do estilo arquitetônico hospitalar da instituição, tornando o lugar mais agradável e alegre”, disse Masson na entrevista ao CIDADÃO. 
Foi essa visão fez surgir o jardim com chafariz e imagem do Cristo Redentor onde os idosos podem resgatar memórias afetivas e que será oficialmente inaugurado neste domingo, 29, logo após a missa.
 
 
 
 
População idosa vai crescer 71% até 2050
 
Em 2017, Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade, do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon/Fundação Getúlio Vargas apontou Fernandópolis como a quarta melhor cidade brasileira para envelhecer. O estudo levou em conta cuidados de saúde, bem-estar, finanças, habitação, educação e trabalho, cultura e engajamento, mais indicadores gerais. 
E é bom que a cidade se prepare para a realidade que enfrentará nos próximos 30 anos, quando, segundo estudos da Fundação Seade, a população idosa de Fernandópolis vai crescer 71%. 
As mudanças demográficas são explicadas pelo aumento da expectativa de vida da população – 78,1 anos para homens e mulheres moradores no Estado -  por melhores condições de saneamento básico, expansão da urbanização, avanço da ciência e mais acesso à saúde. O que ocorreu na Europa, por exemplo, já se desenha para o Brasil nas próximas três décadas. A população jovem vai diminuindo e a idosa aumentando.
De acordo com o estudo, a população jovem de Fernandópolis na faixa etária de 0 a 19 anos atualmente representa 20,7% da população. Em 2050, os jovens serão apenas 13% dos moradores da cidade. A queda estimada será de 37,2%. 
Na outra ponta da pirâmide, o processo é de crescimento. A população idosa vai quase que dobrar nos próximos 30 anos. Hoje, a população acima de 60 anos representa 18% da população. Em 2050, eles serão 32%, enquanto os jovens caem para 13%.
 
PASSAR DOS 100 ANOS
 
É cada vez mais comum vermos pessoas com mais de 100 anos. Recentemente CIDADÃO publicou reportagens com fernandopolenses centenários, caso, por exemplo, do senhor Joaquim Cardoso Sobrinho que no dia 21 de maio passado completou 105 anos e de Maria do Carmo Nunes Pereira, mais conhecida como dona Carminha (mãe de dona Alice Ferrarezi) que este ano completou 99 anos. 
A medicina avança diariamente e até as estatísticas apontam que a chance de chegar lá aumenta a cada década. Mas quem quer passar dos 100 anos precisa se cuidar desde já. Na pior das hipóteses, caso não atinja essa meta que é para poucos, terá uma velhice bem mais saudável.
A Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, aponta que 70% da chance de se tornar centenário vem dos hábitos do dia a dia. 
A estimativa da Fundação Seade é de que, em 2030, 1 em cada 4.523 paulistas seja centenário. Para 2050, a previsão é ainda mais otimista: 1 em cada 1.344. Alguém que, hoje, já está ao redor dos 70 anos.
 
 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');