Nasce Agatha, símbolo vivo do Outubro Rosa

CADERNO VIVA - 18:58:45
Nasce Agatha, símbolo vivo do Outubro Rosa

O rosto delicado, a boquinha bem vermelhinha e as bochechas rechonchudas da pequena Agatha são o retrato vivo do real sentido do Outubro Rosa. Ela nasceu no último dia 10, forte e saudável com 3,7 quilos. Sua mãe, Tatiana Brandini, descobriu que a esperava um mês depois que recebeu o diagnóstico de câncer de mama e desde então iniciou uma linda luta pela vida. 
O foco do Outubro Rosa, campanha iniciada na década de 90, é a conscientização das mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. E foi assim que tudo começou. Jornalista, Tatiana acompanhou por anos entrevistas e palestras sobre o assunto e em 2014, ao fazer o autoexame, sentiu um caroço no seio esquerdo. 
“Desde 2014 identifiquei um nódulo, eu mesma fiz o toque e percebi. Sempre me cuidei. Eu trabalhava na rádio e acompanhando a campanha da Carreta de Mamografia, não tinha idade ainda para fazer o exame, mas pedi e fiz. Foi quando comecei a entender o que era. Mas, sempre me foi mostrado que era um cistozinho. Fiz seis mamografias e seis ultrassons até chegar ao diagnóstico”, contou Tatiana em entrevista concedida a coluna Observatório em abril. 
E foi com o intuito de fortalecer a causa que a jornalista transformou suas redes sociais em uma espécie de “diário digital”, onde foram contadas todas as etapas de seu tratamento e da gravidez, desde o diagnóstico, a mastectomia radical, a primeira e última dose de quimioterapia e o nascimento de Agatha. 
“Apresento você, Agatha. Te amo pro infinito. Agora são duas flores magníficas no meu coração. Amo demais essa guerreirinha extraordinária que nasceu com 3,7kg. Nada poderia me fazer feliz e tão completa e curada como você”, postou ela logo após o nascimento da filha.
 

VEJA TAMBÉM

teste

ga('send', 'pageview');